Espetáculo de dança Kilezuuummmm realiza apresentações durante o mês de maio em Salvador

Cena do espetáculo 'Do amor de um pássaro por um lagarto'.
Cena do espetáculo 'Do amor de um pássaro por um lagarto'.
Cena do espetáculo 'Do amor de um pássaro por um lagarto'.
Cena do espetáculo ‘Do amor de um pássaro por um lagarto’.

O espetáculo de dança Kilezuuummmm, com os bailarinos Edu O. e João Rafael Neto, volta a ocupar a Casa Charriot – no Comércio, de 9 a 25 de maio de 2019, todas quintas-feiras e sábados, às 16 horas. Com provocação e direção do coreógrafo e bailarino Thiago Cohen, a montagem é uma livre inspiração do conto “do amor de um pássaro por um lagarto”, do autor e ator Gero Camilo.

O conto é o ponto de partida para uma coreografia que traz reflexões a respeito do amor, dos desejos, respeito a diferença e as restrições impostas socialmente sobre as múltiplas possibilidades de afeto. “O espetáculo se alimenta de algumas das lindas imagens contidas no conto. O texto de Gero dá o tom do espetáculo e não literalmente é o Norte para ele”, esclarece João Rafael Neto.

Kilezuuummmm transforma em dança o encontro entre as diferenças – o amor entre um pássaro e um lagarto, sobre o inusitado da coexistência entre naturezas distintas e do amor que nos transforma, nos transborda no outro, que nos afeta a tal ponto de nos fundirmos ou nos entendermos parte do outro, mesmo que haja todo um sistema que não aceita determinadas maneiras de existir.

Na história do Gero Camilo, a família de Kilezum, o lagarto, é contra esse amor e ‘lambe os lábios’ da intolerância e da violência, o que nos leva a refletir sobre o atual momento social brasileiro e mundial. Em suas diversas reflexões, o espetáculo suscita em que medida ou momento o homem ‘lambe os lábios’ ou quando é ‘melodias para curar o amor’.

Independente da intransigência familiar e social, Airerê – pássaro – estava disposto a dar suas penas a Kilezum, que estava disposto a transformá-las em asas e voar. Em trecho do conto, Gero Camilo descreve: “Ora planando, ora rodopiando no espaço, Airerê chamava Kilezum. (…). Eles riem num riso só. Airerê esculpe nuvens com as asas. Kilezum escreve poemas com o rabo”.

Kilezuuummmm é uma oportunidade de falar que todos tipos de amor são válidos e importantes para o mundo. “Principalmente em tempos de violências desmedidas. Nesse trabalho, convidamos o público para adentrar nossa toca, nosso ninho, curiar e serem cúmplices das sutilezas e de uma dança do afeto”, convida João Rafael Neto.

Acessibilidade

A Casa Charriot é o local em que o amor entre Kilezum e Airerê se presentifica.  É através das texturas cenográficas de suas paredes que o espetáculo ganhou vida. A Charriot recebeu o projeto desde o processo criativo do espetáculo e esteve aberto a realizar modificações arquitetônicas necessárias para acolher um artista com deficiência e, consequentemente, o público.

 “O projeto ganhou uma dimensão para além da criação artística e coreográfica. Ganha na dimensão social e política. Essa intervenção vai na contramão do discurso de que os espaços históricos não podem ser adaptados”, pontua Edu O., que também é professor da Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia.

A respeito da acessibilidade, para ter acesso a Casa Charriot o público poderá chegar por duas entradas: rua Conselheiro Lafaiete, no Comércio, sobe de elevador; e o Beco do Frazão, Pelourinho – rampas na entrada -, casa de número 2, onde fica localizada o prédio da empresa Superzon Purificadores.

Durante as apresentações terão dois profissionais audiodescritores – Ira Vilaronga e Juniro Almeida, que auxiliaram também nas descrições das postagens em redes sociais.

Poética

Os encontros entre Kilezum e Airerê são influenciados coreograficamente em danças da cultura popular, como o Coco de Roda e o Cavalo Marinho. Além destes ritmos, Kilezuuummmm traz o samba de parêa, o xaxado, entre outros. Subvertendo a lógica da “bipedia” tão forte na Dança e nessas Danças, Kilezuuummmm traz esses ritmos para uma dança com as mãos.

Como provocador e diretor artístico Thiago Cohen ocupou um espaço propositivo, de partilha e criativo. “Em Kilezuuummmm exploramos, a partir da experiência de Edu, novas maneiras de ver e estar no mundo e de desconstrução das lógicas bípedes. Já do João Rafael Neto levamos para cena suas andanças entre esportes radicais, danças populares, cordas e tecido”.

Desabrochar do amor

Edu O. avistou João Rafael Neto planando no chão, que avistou a sombra de Edu O. no chão. Juntos se fizeram porção. Em um encontro, ocorrido a cerca de 10 anos, João Rafael sugeriu: “vamos colocar nossas rodas para dançarem juntas?”. Até que Edu propôs o conto do Gero Camilo, que o emocionou desde a primeira vez que leu “e, me parece, que agora – mais do que nunca – se faz urgente e necessário, como ato político”.

Agenda

O quê: espetáculo de dança Kilezuuummmm

Quando: 9 a 25 de maio, quintas e sábados, às 16 horas

Onde: Casa Charriot

Endereço: Rua Conselheiro Lafaiete, no Comércio; e Entrada Com Acessibilidade no Beco do Frazão, Pelourinho, onde fica localizada a loja da Superzon

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109821 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]