Conflito entre deputado Targino Machado e prefeito Colbert Martins Filho é marcado por interesse em reabertura de clínicas fechadas em Feira de Santana pelo Governo da Bahia; Confira vídeos

Críticas e ataques do deputado Targino Machado são rechaçadas pelo prefeito Colbert Martins Filho. Cerne da questão está na reabertura de clínicas beneficentes em Feira de Santana que foram fechadas pela Vigilância Sanitária Estadual.Críticas e ataques do deputado Targino Machado são rechaçadas pelo prefeito Colbert Martins Filho. Cerne da questão está na reabertura de clínicas beneficentes em Feira de Santana que foram fechadas pela Vigilância Sanitária Estadual.


Em depoimento postado na terça-feira (28/05/2019) na rede social Facebook, o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB), rechaçou críticas e ataques que vem sofrendo do deputado estadual Targino Machado (DEM), líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). Ele lamentou, também, a linguagem vulgar adotada pelo parlamentar ao fazer referência ao ex-prefeito José Ronaldo (DEM) e membros do governo municipal.

“Minha gente, tenho tido muita atenção e dedicação com a gestão da nossa cidade. Mesmo com a crise econômica do Brasil, busco manter essas conquistas, elevar o nível de investimento e ações para melhorar a sua vida, a vida de quem mais precisa da administração pública, sem entrar no joguete da politicagem, nem das mentiras daqueles que torcem contra Feira de Santana, pensando apenas em projetos pessoais”, disse Colbert Filho.

Na sequência, em referência direta a Targino Machado, lembrou que o deputado há algum tempo vem criticando a administração municipal com uso de linguagem vulgar contra ele, o ex-prefeito José Ronaldo (DEM) e membros do primeiro escalão do governo.

“Ele me ofendeu muito, ultimamente. Tentar me desqualificar mostra o nível da política que ele gosta de fazer. Na qual condeno”, afirmou Colbert Filho.

O prefeito avaliou que no cerne dos ataques que vem sofrendo pelo deputado está a reaberturas de clínicas vinculadas a entidades beneficentes, fechadas pela Vigilância Sanitária Estadual, em 2018, que resultaram em ação judicial do Ministério Público Eleitoral (MPE) contra Targino Machado.

Colbert Filho informou que o trâmite do licenciamento para reabertura das clínicas beneficentes obedece ao princípio da legalidade e ao trâmite burocrático, e que ocorre no âmbito do Município independente da vontade dele próprio.

Cassação de mandato

Segundo o MPE, o sistema de atendimento montado pelo deputado era clandestino e objetivava a cooptação de eleitores. “As investigações também apontaram que o esquema montado pelo deputado não se limitou a realizar atendimentos clandestinos. Apurou-se também um esquema ilícito para que pacientes de Feira de Santana, indicados pelo réu, tivessem acesso aos serviços do SUS, como cirurgias, no município de São Félix, sem passar pelo procedimento legalmente estabelecido da regulação.”, afirmou em peça acusatória o MPE.

Adversários ou inimigos

No contexto, observa-se que o deputado Targino Machado conseguiu algo pouco usual na política, transformou adversários e aliados em inimigos políticos. Primeiro, fez cáusticas e virulentas acusações contra o ex-governador Jaques Wagner (PT), o atual governador Rui Costa (PT) e os secretários estaduais Fábio Vilas-Boas, Saúde e Maurício Barbosa, Segurança Pública. Na sequência, dirige ataques pessoais ao correligionário José Ronaldo (DEM) e ao ex-recente-aliado prefeito Colbert Filho (MDB) e membros do Governo de Feira de Santana.

Infere-se que a linha adotada pelo parlamentar está lhe custando o isolamento político. Perdeu a rede de clínicas com a qual prestava serviços de saúde à população carente da periferia de Feira de Santana e corre o risco de observar, nas eleições municipais de 2020, a redução do número de vereadores que o apoiam na Câmara Municipal de Feira de Santana, município onde mantém a principal base política que sustenta o mandato.

Deputado comenta declaração do prefeito

O deputado Targino Machado encaminhou nota — nesta quarta-feira (29) ao Jornal Grande Bahia (JGB) — na qual comenta o pronunciamento do prefeito de Feira de Santana. Além da nota, o parlamentar encaminhou vídeo com título ‘Saiu da toca, saiu do conforto que tanto gosta’, apresentando depoimento sobre os fatos.

Ao analisar o comunicado do parlamentar, verifica-se que o tom beligerante permanece.

Confira nota ‘Ufa! Botei Colbert para trabalhar, hein!’

Saiu da toca, saiu do conforto que tanto gosta para gravar um vídeo me atacando, e tentando me responder, mas não respondeu uma denúncia sequer. Está com medo de quê?

Você disse que o governador fechou a Associação onde eu e meu filho, Dr. Tarcísio Pedreira, atendíamos, fazendo o que mais gostamos: o bem ao povo.

Esqueceu de dizer que a associação solicitou o alvará da Vigilância Sanitária municipal desde o dia 25 de julho de 2018. Fazem 10 meses e até hoje a prefeitura não deu. E com a cara lavada diz que não sabe perseguir!

Colbert disse que a minha fama é de uma metralhadora que atira para todos os lados. A minha fama também é de homem trabalhador.

E a sua fama, qual é, Colbert?

No vídeo institucional, Colbert fala na ética, nos bons costumes e na boa política. Será que a boa política é aquela que você fazia com Geddel Vieira Lima e José Sarney no Ministério do Turismo, que lhe custou um par de algemas, com direito a ver o sol nascer quadrado?

Cuidado Colbert, você está comandando uma organização criminosa existente na Secretaria de Saúde do município, que desviou cerca de cem milhões de reais. Quem diz isto é o MP, é o GAECO e a Justiça da Bahia.

Tá aqui, Colbert!

Quem falou mal de Zé Ronaldo a vida toda foi você, Colbert. Eu falo quando ele merece, pois não tenho chefe. Mas você tem o dever de falar bem de Zé Ronaldo, enfim ele resgatou você do ostracismo político, onde a preguiça e outras traquinagens lhe colocou.

Feira de Santana precisa de trabalho. Vá trabalhar, Colbert, e deixe Zé Ronaldo viajar.

Respeite a imagem do seu pai. Não o cite nestas circunstâncias. Ele era um homem honrado e trabalhador, com certeza condenaria isto que você se transformou!”.

Targino Machado (DEM-BA), deputado estadual, líder do Bloco de Oposição na ALBA

Operação Voucher

Durante o pronunciamento, o deputado Targino Machado cita a prisão de Colbert Filho efetuada pela Polícia Federal (PF), no transcurso da Operação Voucher, em 9 de agosto de 2011. Na época, ele ocupava a Secretaria Nacional de Desenvolvimento de Programas de Turismo do Governo Rousseff.

Sobre a Operação Voucher, até a presente data não ocorreu condenação ou absolvição pela Justiça Federal do Amapá. Mas, parte significativa da sociedade de Feira de Santana defendeu a dignidade, probidade e honra pessoal de Colbert Filho, inclusive Targino Machado.  A reportagem publicada pelo JGB em 11 de agosto de 2011 com título ‘Deputados Sérgio Carneiro, Carlos Geilson e Targino Machado, ao lado de vereadores de Feira de Santana, criticam prisão de Colbert Martins e prestam solidariedade’ registra os depoimentos.

Conforme consta na reportagem do JGB, na época, ao avaliar os fatos, Targino Machado disse que Colbert Filho foi desrespeitado publicamente. “Pedi a minha mulher para me deixar só, para meditar e chorar sozinho. Não é possível abrirmos o jornal e acompanharmos estampado a história de um homem público e honrado como Colbert Martins, de vida retilínea, desta forma, algemado. Colbert é melhor do que todos nós que temos assentos nesta casa hoje. Ele é um dos melhores políticos que temos no país, além de ter um grande sentimento de ética e moral”, disse.

Mutatis Mutandis

A conjuntura política foi transformada, os tempos são outros e as convicções mudaram. Mas, até quando?

Confira vídeos

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).