Comércio fecha 1º trimestre de 2019 no negativo e contraria tendência para o setor; Governo Bolsonaro promove retrocesso econômico

Segmento de vestuário e calçados foi o que mais fechou lojas no 1º trimestre de 2019 no Brasil, com quase 400 estabelecimentos. Governo Bolsonaro promove retrocesso econômico. Vista panorâmica da cidade de Feira de Santana, com Avenida Getúlio vargas ao centro da imagem.

Segmento de vestuário e calçados foi o que mais fechou lojas no 1º trimestre de 2019 no Brasil, com quase 400 estabelecimentos. Governo Bolsonaro promove retrocesso econômico. Vista panorâmica da cidade de Feira de Santana, com Avenida Getúlio vargas ao centro da imagem.

Mudança no setor do comércio fez com que mais lojas fechassem as portas do que abrissem, neste primeiro trimestre de 2019. De acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio (CNC), entre janeiro e março, 39 pontos de venda encerrassem as atividades no País. O estudo foi feito com base nas informações prestadas por empresas formais e com vínculo empregatício, reunidas no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O segmento de vestuário e calçados foi o que mais fechou lojas, com quase 400 estabelecimentos. Foi também o que mais demitiu trabalhadores, 65,7 mil pessoas, de um total de 101,4 mil funcionários no varejo como um todo.

Mudança no setor

O número total não é expressivo, mas significa uma mudança de rota na tendência do setor. Em 2018, os balanços mantiveram-se positivos. Entre outubro e dezembro, o saldo entre abertura e fechamento de lojas foi positivo em 4,8 mil unidades.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]