A serpente e os chakras | Por Jessé da Costa Primo

Janaina Pascoal (PSL-SP), deputada estadual.
Janaina Pascoal (PSL-SP), deputada estadual.
Janaina Pascoal (PSL-SP), deputada estadual.
Janaina Pascoal (PSL-SP), deputada estadual.

Eu sou a secreta Serpente enroscada a ponto de saltar: em meu enroscar há alegria. Se eu ergo minha cabeça, eu e minha Nuit somos um. Se eu pendo minha cabeça, e ejaculo veneno, então é arrebatamento da terra, e eu e a terra somos um. Liber AL vel Legis, II:26

Este texto diz que na Kundalini encontra-se a chave para a união de Nuit (deusa egípcia dos céus) com Hadit (o ponto no centro do círculo, a chama que queima no coração de cada homem, é também interpretado como o espírito interno do homem, o espermatozóide no qual o DNA do homem é carregado. Quando juntos Nuit e Hadit representam a soma de toda experiência possível), e afirma que se o despertar desta serpente não for correto, o veneno será atiçado. Os Chakras por sua vez, são pontos de poder distribuídos pelo nosso corpo que vão dos órgãos genitais até o topo da cabeça, e seguem a linha vertical da coluna vertebral.

A Kundaliní é um fenômeno bioelétrico, com base na base da coluna cervical e é tida como um poder espiritual adormecido no osso sacro (cóccix), que só deve ser despertado por um apto. Pois ao subir pela coluna vertebral ela chega ao sétimo chakra ativando a glândula pineal e liberando as endorfinas. Contudo, a psicologia estuda esse fenômeno para entender a dificuldade do homem em alcançar maturidade, disciplina e conhecer a si mesmo, pois aquele que busca elevação espiritual ou material deve questionar-se se o caminho perseguido está a sua altura.

Ora, constituir uma família, gerir negócios ou uma instituição, obriga ao pretendente calcular riscos, probabilidades, e até mesmo auto-analisar se para tal tem competência, pois um homem que não tem controle sobre sua família, jamais poderá comandar qualquer coisa, seja uma armazém ou um País como estamos a assistir rapazes traquinos tumultuando a república pela falta de pulso de quem deveria ter.

Meus irmãos a figura da Kundalini como uma serpente de fogo nos diz muito o que uma ativação errônea pode causar, porque o fogo é energia e, se alguém o fustiga sem calcular as conseqüências arruinarão a sua vida e a de quem dele dependam, pois é insensatez trafegar pelos caminhos que se desconhece.

A turba ignara instiga, mas falta-lhe discernimento para saber quem tem o trabalho cansativo de corrigir o não apto para a função. É uma tarefa árdua para um vice, ministros ou para aliados de primeira hora como no desabafo de Janaina Pascoal “Não tem sentido quem está com o poder convocar manifestações”!  Assim sendo, só devemos lutar por atribuições que se coadunem com a nossa personalidade porque a serpente não dorme, está enrolada e pronta para dar o bote no desavisado. Ela é como uma mola comprimida que acumula energia prestes a descarregar veneno. E, a realização dela está em se desenrolar, ou seja, sair da base da espinha vertebral, dos órgãos genitais e chegar até o cérebro que, por vontade da natureza deveria ser o comandante geral. Mas, quando o sujeito permite que a língua e a insensatez suplantem o cérebro, para que serve este?

Mas ter bom senso é conhecer as próprias aptidões, pois competir por competir, poderá revelar um competidor despreparado e até defeitos que até então eram de todos desconhecidos. Honrosos recuos existem, entretanto no seu devido tempo. Um mandatário, por exemplo, pode encontrar meios menos traumáticos para deixar o comando tal qual abdicar para o descendente dos invasores da Península Ibérica que por mil e duzentos anos por lá reinaram, evitando ouvirmos clamores: “Oh acima de tudo, afasta de mim esse cálice”.

Convém, portanto, deixarmos a Kundaline do querer sem o saber o porquê adormecida, pois o seu despertar pode trazer arrependimentos. O simples fato de ser simpático e ter um jeito humilde não credencia para uma boa administração. Mas, saber onde pisa é dever de qualquer um, pois agindo assim, a pineal e a pituitária continuarão a ter utilidade nas nossas vidas.

*Jessé da Costa Primo∴, advogado, membro da Loja Luz e Fraternidade de Feira de Santana.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120551 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.