Prefeitura de Feira de Santana não permitirá vendas de boxes no Shopping Popular, diz vereador Marcos Lima

Marcos Lima: qualquer tentativa de venda desses boxes é uma tentativa de fraude.
Marcos Lima: qualquer tentativa de venda desses boxes é uma tentativa de fraude.
Marcos Lima: qualquer tentativa de venda desses boxes é uma tentativa de fraude.
Marcos Lima: qualquer tentativa de venda desses boxes é uma tentativa de fraude.

Em pronunciamento, na sessão ordinária desta terça-feira (02/04/2019), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o líder governista, vereador Marcos Lima (PRP) informou que a Prefeitura não permitirá venda de boxes do Shopping Popular e que haverá fiscalização para coibir tal prática.

“Está no Jornal Folha do Estado a manchete ‘ Prefeitura chama de “tentativa de fraude” venda de box em shopping popular’. Foi o que eu tinha dito: qualquer tentativa de venda desses boxes é uma tentativa de fraude. O Governo cadastrou 1800 comerciantes, com muitos critérios, e não vai permitir que ninguém seja prejudicado. Tivemos a informação que um espaço maior do Shopping será disponibilizado para funcionar franquias como farmácia, bancos e mais, porém, nenhum comércio que gere concorrência. Portanto, peço as pessoas que não adquiram esses boxes, pois é fraude e a Prefeitura não vai permitir essa negociação”, garantiu o líder.

Em aparte, o vereador Luiz da Feira (PPL) parabenizou Marcos pelo discurso. “Mas, Elias foi ao programa de rádio e informou que tinha 300 boxes para comercializar. Eram 1800 boxes, porque hoje na maquete tem mais boxes que o prometido? ”, questionou.

Também em aparte, o oposicionista Zé Filé (PROS) disse que buscará informações no Ministério Público para saber se os nomes que estão na lista são os mesmos que estão na lista dele. “Vou ficar atento para saber se não vão colocar ninguém pela janela. Muito menos os grandes empresários. Qual a contrapartida desses grandes empresários? Quanto a Prefeitura vai lucrar com eles”, questionou.

De volta com a palavra, Marcos Lima afirmou que a lista tem 1800 comerciantes e este é o número que o MP tem. “Devemos fiscalizar sim. Em relação às grandes lojas, é para viabilizar o comércio, a exemplo de Correios, agência bancária, casa lotérica, lanchonete e eles precisam de espaço maior. Porém, quem estiver com box a mais, a Prefeitura vai fiscalizar. Vale lembrar que, alguns comerciantes espalhados na cidade, a exemplo do Tomba, Cidade Nova, vão ser relocados para este novo equipamento. Mas, quero tranquilizar a todos de que a Prefeitura está atenta e irá fiscalizar, pois a intenção é não prejudicar os camelôs de Feira de Santana”, findou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110984 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]