Luiz Paolilo é o segundo a renunciar à Comissão de Sindicância que apura possíveis irregularidades na construção de postos de combustíveis de Feira de Santana

Ata da audiência Comissão de Sindicância da PMFS sobre Postos de Combustíveis.
Ata da audiência Comissão de Sindicância da PMFS sobre Postos de Combustíveis.

Apesar do empenho do prefeito Colbert Martins Filho em determinar apuração sobre as possíveis violações à Lei nos processos de licenciamento para construção de postos de combustíveis de Feira de Santana, existem elementos indiciários que apontam para possível conivência da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDUR), no que tange as denúncias.

Observa-se que em 14 de fevereiro de 2019, a portaria 004/20019 da SEDUR instalou a Comissão de Sindicância. Mas, logo após a publicação da portaria ocorreu a primeira mudança na composição da Comissão, com a substituição do presidente Átila Leite dos Santos, advogado e filho do vereador Edvaldo Lima dos Santos, por Jaime Lopes Guimarães Junior.

Na sequência, passados cerca de 50 dias da publicação da portaria, no dia 4 de abril, justamente no primeiro dia em que ocorreu a primeira audiência da Comissão, o servidor Luiz Wilson Santos Paolilo requereu a retirada do nome da sindicância, sob o argumento de que foi um dos servidores que assinou a liberação para construção dos postos de combustíveis.

Presente ao episódio, o jornalista e cientista social Carlos Augusto parabenizou o servidor pela iniciativa e alertou ao advogado Jaime Lopes Junior que a SEDUR estava descumprindo a Lei ao não responder o requerimento de informações do Jornal Grande Bahia (JGB) e que, apesar das denúncias relatadas nas matérias e da determinação do prefeito em que ocorra a apuração, as obras de construção dos postos prosseguiam. Ele observou que, até aquele momento, nada foi feito, alertando para possível responsabilização dos gestores por omissão.

Membros da comunidade denunciam edificação de construção de posto na Avenida João Durval, em Feira de Santana, ao lado de residência.
Apesar das denúncias de fontes, prossegue a construção de postos combustíveis em Feira de Santana, objeto das reportagens.
Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9389 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).