Escolas da rede municipal de Feira de Santana que aderiram à greve registram bom movimento na volta às aulas

Após 15 dias em paralisação, estudantes e professores das escolas da Rede Municipal de Educação que haviam aderido à greve retornaram às aulas.
Após 15 dias em paralisação, estudantes e professores das escolas da Rede Municipal de Educação que haviam aderido à greve retornaram às aulas.
Após 15 dias em paralisação, estudantes e professores das escolas da Rede Municipal de Educação que haviam aderido à greve retornaram às aulas.
Após 15 dias em paralisação, estudantes e professores das escolas da Rede Municipal de Educação que haviam aderido à greve retornaram às aulas.

Após 15 dias em paralisação, estudantes e professores das escolas da Rede Municipal de Educação que haviam aderido à greve retornaram às aulas esta segunda-feira (01/04/2019). De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, apenas 30% das escolas participaram do movimento. O índice representa 56 escolas. Um novo calendário de reposição será definido pelo Conselho Municipal de Educação.

O retorno às atividades foi decidido na última assembleia da categoria, realizada na última sexta-feira, 29, após decisão do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, que também naquele dia determinou a volta às aulas no prazo de 24 horas.

A secretária de Educação, Jayana Ribeiro, lembra que a Câmara de Vereadores votou no último dia 25 o reajuste de 4,17% para os professores e que outras importantes reivindicações já vinham sendo atendidas pela Prefeitura.

Durante todo o dia desta segunda-feira, o movimento foi considerado bom nas escolas municipais que haviam parado as atividades. “Professores e alunos compareceram hoje normalmente. Após o fim da greve, aguardamos agora que o Conselho Municipal de Educação envie para as escolas o novo calendário”, explica a professora Liranne Lins Braga Santiago, vice-diretora da escola com maior número de estudantes na Rede – 1.171ao total: o Centro Municipal de Educação Infantil Joselito Amorim, que fica no centro da cidade.

“O importante neste momento é garantirmos os 200 dias letivos, que são direito dos alunos”, defende a professora Jaqueline Soares Santana, vice-diretora da Escola Municipal Comendador Jonathas Telles de Carvalho. “Assim que a notícia do fim da greve saiu, avisamos à comunidade, e a maior parte dos estudantes já compareceu nesta segunda-feira”, informa.

O retorno era aguardado pelos alunos e pela comunidade. “Já voltei para a sala de aula tirando dúvidas sobre assuntos que comecei a estudar antes da greve”, conta Kauanne Emanuelly Cerqueira, que cursa o 9º ano na Jonathas Telles de Carvalho. “Estava ansiosa para voltar a estudar, este ano quero me dedicar muito para alcançar meus objetivos”, diz.

Calendário de reposição

O Conselho Municipal de Educação, CME, se reúne nesta terça-feira, 2, às 14h, para discutir o calendário de reposição para as escolas onde os professores aderiram à greve. A orientação do prefeito Colbert Martins Filho é que os alunos não tenham nenhum prejuízo. A reunião acontece na Sala dos Conselhos, situada à avenida Senhor dos Passos, nº 38, Edifício Anna Cefy II, Sala 1.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109896 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]