Conta de energia terá cobrança extra em maio de 2019; Governo Bolsonaro transforma inapetência econômica em aumento de preços para a população

Jair Bolsonaro (PSL-RJ), presidente da República.
Jair Bolsonaro (PSL-RJ), presidente da República, ri enquanto o povo sofre com desemprego e aumento de preços controlados. A bandeira tarifária da conta de energia vai passar para amarela, com custo de R$ 1,00 para cada 100 quilowatts-hora consumido.
Jair Bolsonaro (PSL-RJ), presidente da República.
Jair Bolsonaro (PSL-RJ), presidente da República, ri enquanto o povo sofre com desemprego e aumento de preços controlados. A bandeira tarifária da conta de energia vai passar para amarela, com custo de R$ 1,00 para cada 100 quilowatts-hora consumido.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) anunciou que a bandeira tarifária no mês de maio vai ser amarela, com custo de R$ 1,00 para cada 100 quilowatts-hora consumido. Vale lembrar que desde dezembro do ano passado a bandeira tarifária estava verde em todo país, ou seja, sem a cobrança extra.

Segundo a ANEEL, maio é o mês de início da estação seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN) e, embora a previsão hidrológica para o mês indique tendência de vazões próximas à média histórica, o patamar da produção hidrelétrica já reflete a diminuição das chuvas, o que eleva o risco hidrológico (GSF) e motiva o acionamento da bandeira amarela.

A agência reguladora informou ainda que é necessário intensificar as ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9297 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).