#BolsonaroDay: Como Dia da Mentira se tornou forma de protesto contra o presidente do Brasil

Nas redes sociais, Dia da Mentira virou BolsonaroDay, um dos assuntos mais comentados desta segunda-feira (01/04/2019), no Brasil e no mundo.
Charges criticam atuação do presidente Jair Bolsonaro.
Charges criticam atuação do presidente Jair Bolsonaro.
Charges criticam atuação do presidente Jair Bolsonaro.

Muita gente está entrando no Twitter para conferir os assuntos mais comentados, e está dando de cara com uma hashtag um tanto traiçoeira, que traduzindo do inglês seria o Dia de Bolsonaro e que parece ser a favor ao presidente, mas que é contra. Confira como internautas rebatizaram com memes hilários o Dia da Mentira.

A primeira segunda-feira do mês de abril já começou da forma mais sarcástica no Twitter, rede social favorita do presidente do Brasil. Internautas, que se opõem a Jair Bolsonaro, criaram uma hashtag que não para de crescer. Já eram mais de 30 mil tweets até a publicação desta matéria, o que coloca o assunto em primeiro lugar no Brasil.

Basicamente, os opositores pegaram o Dia da Mentira, que é comemorado no dia 1º de abril de 2019, e o rebatizaram de Bolsonaro Day, talvez para tornar o dia comemorativo ainda mais internacional.

A hashtag está atraindo atenção de muitos pela jogada de marketing incrível, pois, à primeira vista, parece se tratar de algo a favor do presidente, mas é só entrar que os memes com críticas ao governo e ao próprio presidente começam a jorrar nas telas.

*Com informações da Sputnik Brasil.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9982 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).