Barragem de Apertado é vistoriada pela Comissão do Meio Ambiente Seca e Recursos Hídricos da ALBA

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Deputado José de Arimateia inspeciona Barragem de Apertado, em Mucugê.
Deputado José de Arimateia inspeciona Barragem de Apertado, em Mucugê.
Deputado José de Arimateia inspeciona Barragem de Apertado, em Mucugê.
Deputado José de Arimateia inspeciona Barragem de Apertado, em Mucugê.

A Comissão do Meio Ambiente Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), cumpriu o cronograma de atividades aprovado pelo Colegiado, ao vistoriar na manhã desta quinta-feira (25/04/2019), a Barragem de Apertado, localizada no município baiano de Mucugê, situado a 448 quilômetros da capital baiana. A ação foi liderada pelo presidente do Colegiado, deputado estadual, José de Arimateia (PRB), que também contou com a presença do deputado estadual, Marquinho Viana (PSB). A integridade do barramento, conforme os últimos relatórios da Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb) e engenheiros presentes no ato atestam o equipamento como estado de atenção pela falta de manutenção assídua.

Conforme detalhou o engenheiro agrônomo e assessor técnico da Comissão do Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da ALBA, Eduardo Macário, como o volume de água acumulada está muito baixo, não há risco eminente. “Por outro lado, aplicando o princípio da precaução, a cota máxima de segurança, estabelecida na cota de “sangria”, deve ser seguida a risca. Em caso de previsão fortes chuvas, o controle hidromecânico deverá ser aberto tendo em vista manter essa determinação de segurança”, advertiu Macário.

A Barragem do Apertado foi instalada no ano de 1998 com o objetivo de suprir especialmente a demanda de água para a agricultura e o abastecimento de água potável para os habitantes da localidade e adjacências, que atualmente tem seu fornecimento por poços tubulares. A agricultura continua como a principal atividade de Mucugê e região. Em decorrência da falta de chuvas, a barragem mencionada, que armazena águas do Rio Paraguaçu, segue com quantidade ínfima de água, tendo somente 1,8% do volume de sua capacidade máxima.

Atento aos assuntos referentes a segurança das barragens da Bahia, o presidente do Colegiado, informou que o diretor de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da CERB, Gilvan dos Santos Lima, disse que já foi feita a licitação para as barragens de Afligidos, Apertado e Cipó, inclusive com publicação no Diário Oficial, para a execução dos reparos necessários. ”As visitas realizadas pela Comissão surgiram na tentativa de prevenir e lutar pela segurança das barragens do nosso estado com a finalidade de evitar tragédias. Sinceramente eu espero que o Governo da Bahia comece logo com os trabalhos, porque as infiltrações, fissuras, erosões e vegetação inadequadas presentes podem sim causar a ruptura da barragem analisada hoje”, alertou Arimateia, que segue focado em analisar as condições estruturais de 10 barragens da Bahia com riscos de rompimento, segundo o relatório da Agência Nacional de Águas (ANA).

Até o presente momento, os parlamentares que integram a Comissão já visitaram, a Barragem de Araci, a RS1 e RS2, em Camaçari, situada na Região Metropolitana de Salvador (RMS), a Barragem de Afligidos, localizada no município baiano de São Gonçalo dos Campos, a Barragem de Rejeitos Mineração Caraíba S/A, em Jaguarari e a Barragem de Pinhões, em Juazeiro.

Sobre Carlos Augusto 9649 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).