Aplicações do Banco do Nordeste na Bahia crescem 117% e batem recorde de investimentos

Durante Encontro Empresarial realizado em Salvador nesta sexta-feira (12/04/2019), o Banco do Nordeste anunciou a aplicação total de R$ 9,2 bilhões com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) em 2018. O volume é 117% maior do que o aplicado em 2017 e representa recorde histórico de investimentos no Estado. Os dados foram apresentados pelo presidente do BNB, Romildo Rolim, a empresários e autoridades no Fera Palace Hotel.

Somadas outras fontes de recursos, a Bahia recebeu R$ 10,8 bilhões em investimentos em 2018, distribuídos em 685,8 mil operações de crédito. Em toda a área de atuação do BNB (Região Nordeste, norte de Minas Gerais e do Espírito Santo), no mesmo período, foi aplicado o total de R$ 43,6 bilhões. Com o FNE, do qual o Banco do Nordeste é operador exclusivo, foram contratados R$ 32,6 bilhões.

“Foi o melhor ano do Banco em termos de aplicação e de qualidade do ativo. Fomos ainda mais efetivos no reembolso e na gestão da adimplência. Em 2019, vamos continuar aplicando todo nosso orçamento e cumprindo nossa missão de banco de desenvolvimento da Região. Contribuímos para alavancar a economia do Estado e gerar emprego e renda para a população”, afirmou Romildo Rolim.

O setor de infraestrutura recebeu R$ 5,2 bilhões no Estado em 2018. As contratações realizadas para as obras de modernização do aeroporto de Salvador, no valor de R$ 516 milhões, e o projeto de ampliação do sistema elétrico da Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba), empresa do grupo Neoenergia, no valor de R$ 800 milhões foram os destaques.

De acordo com o presidente da Federação do Comércio da Bahia, Carlos Andrade, o trabalho feito em parceria entre as entidades representativas e os bancos oficiais, como o Banco do Nordeste, contribui diretamente para a melhoria da economia local: “Estamos trabalhando juntos para o crescimento das micro, pequenas e médias empresas da Bahia. É gerando emprego que damos nossa grande contribuição para o desenvolvimento econômico e social do Estado”.

O Crediamigo, programa de microcrédito urbano do BNB, foi responsável por emprestar R$ 1,1 bilhão, pulverizado em mais de 525 mil operações com microempreendedores formais e informais. Já o Agroamigo, que atua a partir da concessão de microcrédito orientado para micro e pequenos produtores rurais, com recursos do FNE, desembolsou R$ 558,2 milhões, em mais de 100 mil operações.

Oportunidades de crédito

Para 2019, os esforços serão direcionados ao fortalecimento e agilidade no processo de contratação e desembolso das operações, reduzindo o tempo de análise para concessão de crédito. O BNB prevê inicialmente aplicações na ordem de R$ 5,7 bilhões, com recursos do FNE, na Bahia.

Outro foco será aumentar a presença do microcrédito. A expectativa é que sejam injetados R$ 1,5 bilhão no Crediamigo e R$ 576 milhões no Agroamigo.

Sonho Realizado

Em evento realizado nesta sexta à tarde na Estação da Lapa, o Banco do Nordeste e a Visa premiaram a revendedora autônoma Maurícia Freitas da Silva Mendes, moradora de Campo Formoso (BA). Ela é a segunda contemplada pela Campanha Sonho Realizado, e recebeu o prêmio de R$ 30 mil, entregue pelo presidente Romildo Rolim. O valor será destinado à compra de mercadorias e aquisição de duas motocicletas, para auxiliá-la nas entregas.

Cliente do Crediamigo há 16 anos, Maurícia revela que nem acreditou quando recebeu ligação informando que foi contemplada entre mais de 186 mil transações realizadas com o cartão que concorreram ao prêmio. “Este valor será muito bem-vindo. Poderei diversificar meu estoque e agilizar as entregas, conseguindo assim mais clientes”.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).