Ricardo Vélez será o segundo a cair no governo esquizofrênico de Jair Bolsonaro; Frase “abacaxi do tamanho de um bonde” sintetiza a inépcia e demência que permeia desgoverno

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Presidente Jair Bolsonaro e Ricardo Vélez Rodríguez, ministro da Educação durante ato de posse no Palácio do Planalto, em Brasília, em 1º de janeiro de 2019.
Presidente Jair Bolsonaro e Ricardo Vélez Rodríguez, ministro da Educação. Governo esquizofrênico que apresenta sinais de demência e senilidade.

Um governo inepto cujo presidente apresenta grave sinais de dissonância com os valores da humanidade e cuja ações e pronunciamentos são dignas de um néscio, não poderia ter melhor representante do que o demissionário Ricardo Vélez Rodríguez, ministro da Educação.

Segundo a jornalista Eliane Cantanhêde, espécie de porta-voz informal do Desgoverno Bolsonaro, o presidente decidiu na noite desta quarta-feira (27/03/2019) que vai demitir o ministro da Educação. O “genial” presidente age após a mudança de 12 nomes no comando da pasta e após a extraordinária demonstração de senilidade de Ricardo Vélez, ao declarar que não ia sair do governo e afirmar que “o Ministério da Educação é um abacaxi do tamanho de um bonde”.

No contexto, a Nação agradece ao ministro por sair do governo, se retirando ao silêncio de uma fausta aposentadoria, digna dos que “tão bem serviram ao povo”, fato que revela o sistema binário que corrompe o país através dos postulados da esperança e desesperança; comédia e tragédia, fantasia e realidade.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10033 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).