Prefeito ACM Neto aponta quebra de recordes de público no Carnaval 2019 de Salvador

Antônio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ACM Neto), prefeito de Salvador, comenta sobre o Carnaval, em 3 de março de 2019.

ACM Neto: praticamente todos os desfiles no Circuito Osmar são de trios sem cordas, são atrações voltadas para o folião pipoca.

Em coletiva na tarde de domingo (03/03/2019), na Sala de Imprensa Oficial Paulo Gaudenzi, no Campo Grande, o prefeito de Salvador, ACM Neto, revelou que o Circuito Dodô (Barra-Ondina) nunca recebeu tanta gente na folia quanto na noite de ontem (02). “Isso foi confirmado através de números do transporte público e movimentação de veículos particulares, quando o incremento se manteve, em relação a 2018, na ordem de 12%”, salientou.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), nos três dias oficiais de folia já utilizaram transporte público ou individual de passageiros 3.865.533, contra 3.594.568 do ano passado. Isso representa 270,1 mil passageiros a mais. Outro dado impressionante: a Avenida Mario Leal Ferreira, a Bonocô, no ano passado recebeu 103 mil veículos e ontem trafegaram 147 mil. Confirmando essa tendência, em 2018 o acesso ao Rio Vermelho foi de 7 mil veículos e ontem passaram por lá 20 mil veículos.

ACM Neto acredita que uma parte desse incremento está relacionada com a decisão das pessoas de utilizarem os aplicativos. “Isso faz com que a Prefeitura tenha que pensar algumas medidas adicionais com relação ao trânsito. A velocidade média na Avenida Centenário ontem, por exemplo, caiu em relação à 2018, ou seja, ficou mais difícil chegar pelo volume expressivo de pessoas e circulação de veículos”.

O prefeito acredita que o Carnaval exige uma operação cada vez mais eficaz do Executivo municipal com relação à infraestrutura, bem como a necessidade de se pensar novos instrumentos que possam ser implementados para os próximos anos.

Democratização – O crescimento da quantidade de atrações pipoca, tendência que vem acontecendo desde 2013, também foi citada na coletiva, realizada após reunião de balanço envolvendo todos os dirigentes que participam da organização da festa.

“Hoje, praticamente todos os desfiles no Circuito Osmar são de trios sem cordas, são atrações voltadas para o folião pipoca, nessa tendência extraordinária de democratização do Carnaval de Salvador. É uma oportunidade para o folião seguir atrás da sua atração preferida, mesmo aquele que não tem condições de comprar um abadá”, disse ACM Neto.

Até a terça-feira de Carnaval, terão desfilado 97 blocos e 305 atrações e trios sem corda, além de realizada a apresentação de 208 atrações nos Carnavais de Bairro. “Isso demonstra uma mudança de proporção de blocos e trios sem cordas”, completou.

Fortalecimento do Osmar – Para garantir a democratização e o equilíbrio da festa, já que muitos blocos acabaram migrando para o Circuito Dodô, uma das decisões da Prefeitura é continuar a fortalecer, com grandes atrações sem cordas, o Circuito Osmar.

Além disso, haverá continuidade do projeto Carnaval nos Bairros e o Carnaval do Rio Vermelho – novidade este ano e que, diante do sucesso das apresentações das orquestras e presença de pessoas de todas as idades, já é considerado pelo prefeito um legado para a cidade.

ACM Neto ainda finalizou afirmando que, realmente, Salvador está na moda este ano. “Está bombando, diversas celebridades passando o Carnaval aqui. É muito bom para a capital ter um Neymar, Bruna Marquezine e demais pessoas desse quilate na festa, pois mostra que essas pessoas escolhem Salvador para curtir porque de fato este é o melhor Carnaval do mundo”.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).