Carnavais de época ganham roupagem contemporânea no Pelourinho, durante o Carnaval 2019 de Salvador

Axé das antigas, marchinhas e samba de roda foram destaque da programação do Pelourinho, durante o Carnaval 2019 de Salvador.
Sucessos de axé das antigas, guitarra baiana, marchinhas, confetes e serpentinas marcaram a segunda noite de Carnaval do Pelô, oferecendo um agito especial com muito colorido e musicalidade. O samba de roda também teve destaque numa homenagem aos 15 anos das Ganhadeiras de Itapuã.
Axé das antigas, marchinhas e samba de roda foram destaque da programação do Pelourinho, durante o Carnaval 2019 de Salvador.
Sucessos de axé das antigas, guitarra baiana, marchinhas, confetes e serpentinas marcaram a segunda noite de Carnaval do Pelô, oferecendo um agito especial com muito colorido e musicalidade. O samba de roda também teve destaque numa homenagem aos 15 anos das Ganhadeiras de Itapuã.

Um encontro com a memória do Carnaval da Bahia abriu a noite deste sábado (01/04/2019), no Largo do Pelourinho, em Salvador, (palco oficial do Carnaval do Pelô). “Ê saudade que bate no meu coração” foi a brecha para Manno Góes, Tenison Del Rey e Jorge Zárath apresentarem o projeto “Baile de Autor”, que consistiu em tocar canções autorais dos três cantores e compositores, culminando num resgate da musicalidade carnavalesca, especialmente da década de 90. “Tum tum bateu, tum tum bateu, a saudade bateu e doeu”. E bateu mesmo quando o público ouviu dezenas de canções que relembraram carnavais de outrora e se tornaram hits através de artistas como Netinho, É o Tchan, Banda Mel, Márcia Short, Chiclete com Banana, Ricardo Chaves, Olodum, entre outros. Juntos, Manno, Tenison e Jorge reúnem mais de 600 composições, que somam mais 20 de milhões de cópias vendidas.

Em seguida, foi vez do projeto Sopro Elétrico, composto pelo Bailinho de Quinta, Ivan Sacerdote e MorotóSlim. “Nós estamos muito felizes com esse encontro! A clarineta tem uma coisa lúdica que se encaixa muito bem com as propostas das marchinhas. Ivan Sacerdote é uma personalidade em Salvador e Morotó já tinha feito o forrozinho do bailinho com a gente. A guitarra baiana dialoga muito bem com a nossa proposta de carnavais antigos, trio elétrico e frevo, além de trazer essa pegada do rock. É uma mistura que acrescenta muito para o bailinho porque traz outra linguagem”, declara Juliana Leite, cantora do Bailinho de Quinta.

A força cultural do grupo musical As Ganhadeiras de Itapuã, que celebra 15 anos de existência, contagiou os foliões no final da noite. Durante a apresentação, o público pôde apreciar uma forma especial de cantar e contar a história e as vivências das mulheres com bairro de Itapuã, onde nasceu o movimento cultural. Com seu Regi e Grupo Botequim, o largo foi completamente tomado pelo embalo dos instrumentos de corda e percussão, característicos às Ganhadeiras de Itapuã.

Nos largos Pedro Archanjo e Quincas Berro d’Água, a guitarra baiana, cujos acordes vem embalando carnavais há gerações, esteve em evidência nos shows de Parah Monteiro e da banda Lateral Elétrica, resgatando a essência do trio elétrico. No Largo Tereza Batista o destaque foi para Pradarrum, projeto do percussionista Gabi Guedes. Ainda passaram pelos largos Orquestra Compassos, Gerônimo, Zelito Miranda, Chaveirinho do Arrocha e Circuladô.

Carnaval dos pequenos

Menina maravilha, fada do dente, dinossauro mirim e abelhinha foram algumas das fantasias que a criançada ostentou pra aproveitar o primeiro dia do Baile Infantil do Carnaval do Pelô. A largada da folia mirim ficou sob a batuta do grupo “Cadeiradebrin”, na tarde deste sábado (02), no Largo Pedro Archanjo. Amanhã (domingo – 03), a diversão da criançada continua com o show infantil de Ray Gramacho. Sempre no mesmo lugar e horário, na segunda-feira (04) será a vez do grupo Canela Fina, e na terça-feira (05), do show lúdico do PUMM – Por Um Mundo Melhor.

Carnaval da Cultura

É o carnaval dos blocos afro, de samba, de reggae e dos afoxés, apoiados por meio do Edital Ouro Negro para desfilar nos três principais circuitos da folia: Batatinha, Dodô e Osmar. É a folia animada, diversa e democrática do Carnaval do Pelô, que abraça o carnaval de rua, microtrios e nanotrios, além de promover nos palcos grandes encontros musicais e variados ritmos numa ampla programação. Tem Afro, Reggae, Arrocha, Axé, Antigos Carnavais, Samba, Hip-hop e Guitarra Baiana, além de Orquestras e Bailes Infantis. E é também a preservação do patrimônio cultural, com o apoio ao carnaval tradicional dos mascarados de Maragojipe. Promovido pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura (SecultBA), o Carnaval da Cultura é da Bahia.

O Mundo se Une Aqui!

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110917 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]