Setor de Serviços da Bahia recua 2,0% de novembro para dezembro de 2018

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Dados do IBGE sobre o Setor de Serviços, referentes ao ano de 2018.
Dados do IBGE sobre o Setor de Serviços, referentes ao ano de 2018.

O volume do setor de serviços na Bahia teve queda (-2,0%) em dezembro de 2018, frente a novembro, na série com ajuste sazonal. Nessa comparação, o desempenho dos serviços baianos ficou bem abaixo da média nacional (0,2%) e acompanhou o movimento de recuo verificado em 9 dos 27 estados.

No confronto com o mesmo mês do ano anterior, em dezembro de 2018, os serviços na Bahia também tiveram retração (-3,2%), um recuo mais profundo que o do Brasil como um todo (-0,1%). Os resultados negativos, nessa comparação, foram mais disseminados, com o volume dos serviços recuando em 19 dos 27 estados.

Assim, na Bahia, o setor de serviços fechou 2018 com queda de 3,3%, quarta retração anual consecutiva e bem mais profunda que o recuo nacional (-0,1%).

Apesar de negativo, o desempenho dos serviços baianos em 2018 (-3,3%) foi a menor queda desde que se iniciaram os recuos seguidos no estado. Em 2015, o volume dos serviços caiu 6,0%, retração que chegou ao ponto máximo em 2016 (-8,6%) e começou a reduzir seu ritmo em 2017 (-4,5%).

Em 2018, o setor de serviços ficou positivo em 4 dos 27 estados: São Paulo (2,1%), Santa Catarina (1,7%), Distrito Federal (1,3%) e Mato Grosso (0,1%).

Em queda pelo 5º ano seguido, segmento de informação e comunicação foi principal influência negativa para setor de serviços na BA em 2018

A quarta queda anual consecutiva do volume dos serviços na Bahia foi resultado do desempenho de três dos cinco grupos de atividades investigados pelo IBGE.

Com o maior recuo no acumulado em 2018, os serviços de informação e comunicação (-11,9%) foram a principal influência negativa para o setor como um todo, seguidos pelos outros serviços (-10,6%) e pelos serviços prestados às famílias (-1,7%).

Em 2018, os serviços de informação e comunicação (-11,9%) tiveram sua quinta queda anual consecutiva na Bahia (recuam desde 2014) e a maior da série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços, iniciada em 2012 para esse indicador acumulado. O segmento apresentou resultados negativos em todos os meses de 2018, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Os outros serviços (-10,6%) também mantiveram uma sequência de quedas anuais iniciada em 2015.

Já os serviços prestados às famílias (-1,7%), na Bahia, seguem fechando o ano no negativo desde o início da série histórica, em 2012, ou seja, ainda não apresentaram crescimento anual. Ainda assim, a atividade mostra redução contínua de ritmo de queda desde 2016, quando teve o maior recuo (-6,0%) frente ao ano anterior. Em 2018, o segmento teve um primeiro semestre de quedas e apresentou resultados positivos mês a mês, a partir de julho.

Serviços profissionais voltam a crescer (1,7%), depois de 3 anos de quedas, e são principal influência positiva para serviços baianos em 2018

Dos dois grupos de atividades que apresentaram crescimento em 2018, na Bahia, a principal influência positiva veio dos serviços profissionais, administrativos e complementares, que voltaram a fechar o ano em alta (1,7%) depois de três recuos consecutivos nesse indicador.

Os serviços profissionais formam um grupo diversificado de atividades, com grande peso daquelas direcionadas às empresas (ligadas às áreas jurídica, contábil, de segurança, assessorias e consultorias em diversos campos). O desempenho positivo do segmento na Bahia foi na contramão da queda em nível nacional (-1,9%), principal influência negativa para o setor de serviços no Brasil como um todo.

Os transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio também fecharam 2018, na Bahia, com uma variação positiva (0,2%), ainda que bem menor do que a de 2017 (5,1%). Como é o grupo de atividades de maior peso na estrutura dos serviços no estado, o segmento também ajudou a conter um pouco a queda do setor, no ano passado.

Serviços ligados ao turismo na Bahia voltam a recuar em 2018 (-1,5%), após a alta de 2017 (1,8%)

Em dezembro de 2018, as atividades de serviços ligadas ao turismo na Bahia tiveram crescimento em relação a novembro (1,0%), na série com ajuste sazonal, num desempenho melhor que a média nacional (-1,0%). Entretanto, frente a dezembro de 2017, recuaram (-1,3%) após uma sequência de quatro resultados positivos nessa comparação com o mesmo mês do ano anterior (cresciam desde agosto). O desempenho foi em sentido contrário ao do país como o todo, positivo em 1,5% no confronto dezembro 18/ dezembro 17.

Assim, os serviços relacionados ao turismo na Bahia fecharam o ano de 2018 com resultado negativo (-1,5%), após terem apresentado alta em 2017 (1,8%).

Ainda que tenha sido a menor queda anual da série histórica (desde 2012), o desempenho das atividades turísticas na Bahia ficou bem aquém da média nacional (2,0%) e foi o terceiro maior recuo entre os 12 estados em que o turismo é investigado separadamente, acima apenas das quedas do Paraná (-9,9%) e do Rio de Janeiro (-1,5%).

O resultado anual para o turismo na Bahia foi pior também do que o dos demais estados do Nordeste para os quais existe essa informação. O Ceará teve o segundo maior crescimento do volume das atividades turísticas em 2018 (6,6%) e Pernambuco ficou com a quarta maior alta (4,4%).

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113514 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]