Moradores de Feira de Santana devem abrir portas da residência quando fumacê se aproximar, requisita governo municipal; Surto de dengue requer colaboração da comunidade, apela prefeito Colbert Martins Filho

Prefeitura de Feira de Santana, por meio da Vigilância Epidemiológica, está usando seis veículos equipados com as bombas que espalham inseticida ao vento.

Prefeitura de Feira de Santana, por meio da Vigilância Epidemiológica, está usando seis veículos equipados com as bombas que espalham inseticida ao vento.

O procedimento correto a ser adotado pelos moradores de uma rua quando da passagem do carro fumacê é abrir portas e janelas das suas casas para permitir que a nuvem de inseticida entre na residência e chegue a todos os cômodos. O inseticida é eficiente contra o aedes aegypti, mosquito que transmite a dengue, chikungunya e a zika.

O combate com inseticida atinge os mosquitos na chamada fase alada das suas vidas, quando atingem a maturidade sexual e estão preparados para a reprodução – são as fêmeas que atacam as pessoas. O sangue humano é fundamental para o bom desenvolvimento dos ovos.

A Prefeitura de Feira de Santana, por meio da Vigilância Epidemiológica, está usando seis veículos equipados com as bombas que espalham inseticida ao vento. As caminhonetes passam pelas ruas mais largas, sempre pela manhã e à tarde, horários preferidos pelos insetos para circular na residência e, assim, picar as pessoas e espalhar doenças.

O tempo ideal é que portas e janelas do imóvel fiquem abertas oscila entre 15 e 20 minutos depois da passagem do carro pulverizador, tempo considerado ideal para que o inseticida atinja os mosquitos.

Ruas estreitas e vielas, onde não existem espaços para que carros entrem e circulem regularmente, são comuns numa grande quantidade de bairros de Feira de Santana. Nestes locais, os agentes de endemias usam bombas costais, pulverizador eficiente neste combate. A aplicação é feita diretamente nas casas.

Entretanto, o combate ao mosquito com o fumacê deve ser aliar aos procedimentos preventivos, como a eliminação de possíveis locais onde inseto pode desovar, com ação individual de limpeza nas casas, onde são encontrados a grande maioria dos focos.

A população tem participação fundamental nesta luta que não deve ter trégua. Medidas simples, as chamadas boas práticas, como não deixar caixas d’água destampadas – e colocar larvicida, manter quintais limpos e fazer o correto descarte do lixo domiciliar, evitar água acumulada na laje.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]