Hostilidade das organizações é tema do episódio inédito de ‘1968 O Despertar’

Em ‘A explosão’, episódio inédito de ‘1968 O Despertar’, a esperança e os sonhos se transformam em hostilidade.
Em ‘A explosão’, episódio inédito de ‘1968 O Despertar’, a esperança e os sonhos se transformam em hostilidade.
Em ‘A explosão’, episódio inédito de ‘1968 O Despertar’, a esperança e os sonhos se transformam em hostilidade.
Em ‘A explosão’, episódio inédito de ‘1968 O Despertar’, a esperança e os sonhos se transformam em hostilidade.

Em ‘A explosão’, episódio inédito de ‘1968 O Despertar’, a esperança e os sonhos se transformam em hostilidade. No fim dos anos 1960, os grupos de manifestantes partem para a estratégia de luta armada. Na Alemanha, o grupo Baader-Meinhof, organização guerrilheira de extrema-esquerda, simboliza a virada violenta da contestação. Na Itália, o massacre da Piazza Fontana inaugura os Anos de Chumbo. A violência de Estado e a violência de organizações clandestinas marcam o período. Produzida pela Grifa Filmes, em parceria com a produtora francesa Arte e com a alemã Gebrüder Beetz, a série “1968 — O Despertar”, exclusiva do Curta! Foi realizada com financiamento pelo Fundo Setorial do Audiovisual, da ANCINE. Episódio inédito na Sexta da Sociedade, 22 às 23 horas.

‘Piripkura’, pré-indicado ao Oscar de Melhor Documentário, é destaque na Sexta da Sociedade

A luta pela sobrevivência dos três últimos índios da tribo Piripkura, que vivem sob a ameaça de fazendeiros e madeireiras, é o ponto de partida do documentário “Piripkura”. Dirigido por Mariana Oliva, Renata Terra e Bruno Jorge, o longa foi um dos três documentários brasileiros pré-selecionados para representar o Brasil na categoria de Melhor Documentário do Oscar 2019. Produzido pela Zeza Filmes com financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual, “Piripkura” foi o vencedor do prêmio de Direitos Humanos no International Documentary Film Festival Amsterdam, o IDFA, e laureado com o título de melhor documentário no Festival do Rio 2017. Na Sexta da Sociedade, 22, às 21h30.

Segunda da Música (18/02/2019)

23:35 horas ‘Diário de Um Compositor em Viagem’ (Documentário)

O filme acompanha a rotina do compositor Alexandre Guerra no processo de gravação da trilha de um filme, realizado nas cidades de Budapeste e Paris. No decorrer da narrativa, penetramos nos bastidores do fazer musical para cinema — o estúdio, a orquestra, os solistas — e vemos de que forma o entorno das cidades influencia essa arte. Diretor: Jayme Monjardim. Duração: 15 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 19 de fevereiro, terça-feira, às 3:35 horas; 20 de fevereiro, quarta-feira, às 11:35 horas.

Terça das Artes (19/02)

23 horas ‘Design Gráfico Brasileiro’ (Série) Episódio “Espacial Narrativas em 3D”

A série Design Gráfico Brasileiro investiga e situa a importância do design gráfico na formação da cultura visual brasileira a partir das perspectivas de profissionais, especialistas e artistas atuantes no território nacional, tratando de temas como processo criativo, repertório, métodos de trabalho, forma versus função e o papel da arte no universo do design. Diretores: André Saad Jafet e Jorge Saad Jafet. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 20 de fevereiro, quarta-feira, às 3h; 21 de fevereiro, quinta-feira, às 11h; 23 de fevereiro, sábado, às 18:35 horas.

Quarta de Cinema (20/02)

20 horas A faixa “A Vida é Curta! ” Traz dois curtas-metragens que abordam o tema “História e política”

Meia Hora com Darcy (Documentário)

Em dezembro de 1996, o antropólogo e político Darcy Ribeiro concordou em receber o cineasta Roberto Berliner para uma conversa de meia hora em seu apartamento em Brasília. Expressando-se com a habitual veemência e paixão, cobriu uma grande gama de assuntos. Dois meses depois, Darcy morreu, e o material ficou guardado. O diretor decidiu apresentar este depoimento histórico sem cortes. Diretor: Roberto Berliner. Duração: 30 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 21 de fevereiro, quinta-feira, às 0h; 22 de fevereiro, sexta-feira, às 8h; 23 de fevereiro, sábado, às 14h.

Corpo Manifesto (Documentário)

“Corpo Manifesto” fala sobre mulheres, seus corpos e suas batalhas. O filme explora de maneira poética as dimensões simbólicas do corpo e sua representação. Diretoras: Carolina de Araújo Martins e Júlia Bahia Bock. Duração: 28 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 21 de fevereiro, quinta-feira, à 0h31; 22 de fevereiro, sexta-feira, às 8h31; 23 de fevereiro, sábado, 14h30.

Quinta do Pensamento (21/02)

23 horas “Esse Negócio de Livro” (Série) – Episódio “Gêneros ou nichos”

Seja por consequência das diferentes veias literárias dos escritores, seja graças a estratégias de vendas de editoras, ou por simples prática de mercado em livrarias, a divisão do mundo editorial em gêneros é um padrão seguido por grande parte dos agentes desse mercado. É ainda uma prática que traz consigo prós e contras. Essa questão é olhada por diferentes ângulos neste episódio. Diretoras: Adriana Borges e Lúcia Tupiassú. Duração: 26 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 22 de fevereiro, sexta-feira, às 3h; 23 de fevereiro, sábado, às 20h35; 24 de fevereiro, domingo, às 10h20.

23:30 horas “Impressões do Mundo” (Série) – Episódio “Jean Claude Carrière — A linguagem da escrita”

Jean-Claude Carrière é escritor, roteirista, dramaturgo e ensaísta. Escreveu filmes de Buñuel, Godard, Louis Malle, Milos Forman, Carlos Saura, Andrzej Wajda e Hector Babenco e fez adaptações para o teatro. Neste episódio da série “Impressões do mundo”, ele fala sobre seu trabalho com diversos diretores e sua visão sobre o cinema. Diretor: Ronaldo Duque. Duração: 23 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 22 de fevereiro, sexta-feira, às 3h30; 25 de fevereiro, segunda-feira, às 11h30.

Sexta da Sociedade (22/02)

21:30 horas “Piripkura” (Documentário)

Dois indígenas nômades do povo Piripkura sobrevivem cercados por fazendas e madeireiros numa área ainda protegida no meio da Floresta Amazônica. Com ajuda da terceira sobrevivente daquele povo, um servidor da Funai tem a missão de buscar vestígios que comprovem a presença dos índios na floresta, para impedir que a área seja invadida. Diretores: Bruno Jorge, Mariana Oliveira e Renata Terra. Duração: 82 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 23 de fevereiro, sábado, às 1h30; 24 de fevereiro, domingo, às 21h30; 25 de fevereiro, segunda-feira, às 15:30 horas.

23 horas “1968 – O Despertar” (Série) – Episódio “A explosão”

No final de 1968, muitos dos sonhos nascidos nos anos precedentes já estavam mortos. Nos anos seguintes, alguns dos manifestantes iriam adotar uma estratégia de luta armada. Diretor: Don Kent. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 23 de fevereiro, sábado, às 3h; 24 de fevereiro, domingo, às 23h. 25 de fevereiro, segunda-feira, às 17h.

Sobre o Curta!

Dedicado às artes, à cultura e às humanidades, o Curta! é um canal independente que acolhe a experimentação e se orgulha de ser um parceiro dos realizadores, artistas, criadores e produtores. Com o compromisso de transmitir 12 horas por dia de programação nacional independente, o canal pauta a sua programação pelos seguintes temas: música, dança, teatro, artes visuais, arquitetura, metacinema, filosofia, literatura, história política e sociedade.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108703 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]