Casa dos Artistas: conheça famosos que conquistaram cadeira na Câmara dos Deputados e no Senado; Ídolos do esporte e namorado de Fátima de Bernardes puxam fila de personalidades que exercerão mandatos no Legislativo Federal

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Leila Gomes de Barros, (Brasília, 30 de setembro de 1971) também conhecida como Leila do Vôlei, é uma política e ex-jogadora de voleibol brasileira.
Leila Gomes de Barros, (Brasília, 30 de setembro de 1971) também conhecida como Leila do Vôlei, é uma política e ex-jogadora de voleibol brasileira.
Leila Gomes de Barros, (Brasília, 30 de setembro de 1971) também conhecida como Leila do Vôlei, é uma política e ex-jogadora de voleibol brasileira.
Leila Gomes de Barros, (Brasília, 30 de setembro de 1971) também conhecida como Leila do Vôlei, é uma política e ex-jogadora de voleibol brasileira.

A renovação política na Câmara e no Senado foi bastante comemorada pelos eleitores, que esperam dos novos parlamentares muito trabalho e atenção especial aos anseios da população. Mesmo que estejam em seu primeiro mandato no Legislativo, vários rostos são velhos conhecidos dos brasileiros.

Caso da ex-atleta e atual senadora Leila Gomes de Barros (Leila do Vôlei). Nascida em Brasília, ela começou a carreira no esporte muito cedo e é medalhista olímpica e campeã pan-americana pela seleção brasileira de vôlei. Leila entrou na política em 2014, quando concorreu a deputada distrital e exerceu o cargo como 1ª suplente. Entre 2015 e 2018, foi secretária de Esporte e Lazer do Distrito Federal, na gestão do então governador Rodrigo Rollemberg. Nesses quatro anos, focou seu trabalho em projetos socioeducativos voltados para o esporte.

Com 467.787 votos, foi eleita pelo PSB a 1ª mulher a representar o Distrito Federal no Senado. Em entrevistas recentes, se disse contra o aborto – com exceção dos casos previstos por lei -, contra a legalização da maconha e da liberação do porte de armas. No seu mandato, afirmou que pretende levantar a bandeira da defesa das mulheres e fortalecer e ampliar questões ligadas ao esporte.

“Prometo honrar com trabalho, com transparência e dignidade cada voto que a população de Brasília deu a cada um de nós da nossa coligação. Prometo mesmo! Os oito anos serão de muito trabalho”.

Outro novato no Congresso Nacional é polêmico Alexandre Frota. O ex-ator pornô é nascido no Rio de Janeiro, mas se candidatou por São Paulo e foi eleito com 155 mil votos pelo PSL, o mesmo partido do presidente Jair Bolsonaro. O agora político sempre expôs suas opiniões nas redes sociais. Em suas polêmicas, já atacou jornalistas, rebateu o próprio filho e até desrespeitou um magistrado paulista por causa de uma decisão judicial desfavorável. Em maio de 2016, entrou com um dos 63 pedidos de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff.

Entre as suas propostas, está o combate à corrupção e à “doutrinação nas escolas” – é defensor do projeto “Escola Sem Partido”. Frota faz questão de declarar publicamente apoio ao governo Bolsonaro.

“Eu estou pronto para a luta, estou pronto para a guerra. Estou pronto para ajudá-lo, como estive desde 2014, quando conheci Jair Messias Bolsonaro. Nos bons e nos piores momentos, estive do lado dele e continuarei. Estarei do lado dele lutando por um Brasil melhor, por um Brasil livre, contra a corrupção, contra essa bandidagem”. Túlio Gadêlha, de 31 anos, nascido em Recife (PE), é outro que chega ao Congresso pela primeira vez. Se você não associou o nome, saiba que você deve o conhecer como o namorado de Fátima Bernardes, apresentadora da Globo. Ele foi eleito deputado federal pelo PDT de Pernambuco, com 75.642 votos, e é formado em Direito na Universidade Católica do estado. Dentro da Câmara, garante que vai defender as causas sociais.

Sobre Carlos Augusto 9652 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).