ALBA presta homenagem aos ministros do STJ Luis Felipe Salomão e Marcelo Navarro Ribeiro e ao advogado e professor Roberto Rosas

Ministros do STJ Luis Felipe Salomão e Marcelo Navarro Ribeiro e o advogado e professor Roberto Rosas são homenageados pela ALBA.
Ministros do STJ Luis Felipe Salomão e Marcelo Navarro Ribeiro e o advogado e professor Roberto Rosas são homenageados pela ALBA.

A Assembleia Legislativa da Bahia promove sessão solene de outorga da Comenda 2 de Julho ao ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luis Felipe Salomão. Na oportunidade, será outorgado, também, título de Cidadão Baiano ao ministro do STJ Marcelo Navarro Ribeiro Dantas e a Roberto Rosas, advogado e professor.

A proposição das homenagens é de autoria do senador Ângelo Coronel (PSD), ex-deputado estadual e ex-presidente do Poder Legislativo da Bahia. A solenidade de outorga foi requerida pelo deputado Diego Coronel (PSD), filho do parlamentar.

A solenidade ocorre no dia 15 de fevereiro de 2019 (sexta-feira), às 10 horas, no plenário do Palácio Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador.

Perfil dos homenageados

Luis Felipe Salomão

Desenvolveu a carreira acadêmico-jurídica no Estado do Rio de Janeiro, embora nascido em Salvador. Graduou-se bacharel em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, tendo feito pós-graduação lato sensu em direito comercial.

Foi advogado e promotor de justiça. Ingressou na carreira da magistratura como juiz de direito do Estado do Rio de Janeiro, aprovado em concurso público de provas e títulos. Foi desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Presidiu a Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro e atuou como secretário-geral e diretor da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB). Foi diretor presidente da Escola Nacional da Magistratura.

Foi professor de direito comercial da UFRJ. Lecionou Direito Comercial e Processual Civil na Escola da Magistratura daquele Estado. É professor emérito da Escola da Magistratura do Rio de Janeiro e da Escola Paulista da Magistratura do TJSP. É professor honoris causa da Escola Superior da Advocacia – RJ.

É autor de diversos livros e artigos jurídicos, bem como palestrante no Brasil e exterior.

O Ministro Salomão foi Presidente da Comissão de Juristas do Senado para elaboração do anteprojeto de lei que ampliou a arbitragem e criou a mediação no Brasil (Leis 13.129/15 e 13.140/15).

Luis Felipe Salomão tomou posse no cargo de ministro do Superior Tribunal de Justiça em 17 de junho de 2008.

Marcelo Navarro Ribeiro Dantas

Nasceu em Natal, em 20 de janeiro de 1963, é professor universitário brasileiro e ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Formou-se em direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em 1985. Pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), tornou-se mestre em 1992 e doutor em 1999. É professor associado do curso de direito da UFRN desde 1993. Foi também professor da Universidade Potiguar (UnP) no período entre 1993 e 2003.

Foi promotor de justiça do Ministério Público do Rio Grande do Norte de 1986 a 1987, procurador do Serviço Social da Indústria do Rio Grande do Norte (SESI-RN) de 1987 a 1991 e procurador-geral da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte de 1989 a 1991, quando ingressou no Ministério Público Federal como procurador da República.

Em 2003, tornou-se desembargador federal do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) através do quinto constitucional, em vaga destinada a membro do Ministério Público.

Em 2015, foi escolhido pela presidente Dilma Rousseff para o cargo de ministro do Superior Tribunal de Justiça, a partir de lista tríplice elaborada pelos membros da própria corte, na qual seu nome foi o segundo mais votado, atrás do então desembargador federal Joel Paciornik. Sabatinado pelo Senado Federal, foi aprovado e tomou posse no dia 30 de setembro.

Roberto Ferreira Rosas

Formado pela Faculdade Nacional de Direito da Universidade do Brasil, hoje UFRJ, Roberto Rosas foi Ministro do TSE, Procurador do Tribunal de Contas do Distrito Federal, ex-Secretário Jurídico do STF e ex-advogado do BNDE. Doutorou-se pela mesma Faculdade em que se formou bacharel e também pela UNB. Atualmente, com mais de uma dezena de livros publicados, além de advogar com maestria, empresta suas luzes à mocidade acadêmica, lecionando para algumas Faculdades. Ocupa a cadeira X da Academia Brasiliense de Letras.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9754 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).