Pastor Sargento Isidório renuncia ao mandato de deputado estadual que exercia na Assembleia Legislativa da Bahia

Manoel Isidório (Pastor Sargento Isidório): tal renúncia se dá por necessidade de amparo legal para buscar nas várias instâncias cabíveis e necessárias, o resgate de direitos promocionais de minha carreira policial militar.Manoel Isidório (Pastor Sargento Isidório): tal renúncia se dá por necessidade de amparo legal para buscar nas várias instâncias cabíveis e necessárias, o resgate de direitos promocionais de minha carreira policial militar.


Manoel Isidório (Pastor Sargento Isidório): tal renúncia se dá por necessidade de amparo legal para buscar nas várias instâncias cabíveis e necessárias, o resgate de direitos promocionais de minha carreira policial militar.

Manoel Isidório (Pastor Sargento Isidório): tal renúncia se dá por necessidade de amparo legal para buscar nas várias instâncias cabíveis e necessárias, o resgate de direitos promocionais de minha carreira policial militar.

O deputado Pastor Sargento Isidório (Avante) renunciou, na tarde de ontem, ao cargo de deputado estadual que exercia na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) desde 1º de fevereiro de 2015. No requerimento apresentado na Secretaria da Mesa, o deputado federal eleito nas eleições de 2018, alega motivos particulares e de cunho pessoal para abrir mão do mandato eletivo.

O político argumenta que irá, até tomar posse no cargo de deputado federal no Congresso Nacional, no dia 1º de fevereiro, buscar direitos e promoções que lhe foram subtraídos desde 2001 nos quadros da Polícia Militar da Bahia. “Tal renúncia se dá por necessidade de amparo legal para buscar nas várias instâncias cabíveis e necessárias, o resgate de direitos promocionais de minha carreira policial militar, uma vez que direitos líquidos e certos me foram subtraídos injusta e arbitrariamente desde 2001”, relata.

No requerimento, Pastor Sargento Isidório conta ainda que, naquele ano, cumpriu todas as etapas e concluiu o curso de aperfeiçoamento de sargento da Polícia Militar, mas não lhe foi concedido o diploma que garantiria sua promoção na corporação. De acordo com Isidório, o seu direito ao documento de conclusão foi garantido após análise de sindicância realizada pela Polícia Militar. Após a decisão da comissão, o comandante da PM-BA, coronel Anselmo Brandão, aprovou a entrega do diploma de finalização do curso.

“Além de tornar público o reconhecimento do meu direito, determinou, também, através de publicação oficial da PM-BA, a entrega do diploma de conclusão”, disse lamentando não ter tido o direito de participar da solenidade de formatura, “constrangendo e traumatizando, além de mim, toda a minha família”, relembra. Pastor Sargento Isidório foi eleito em 2014 com 123.234 mil votos pelo PSC na coligação DEM/PMDB/PSDB/PTN/SD/PROS/PRB/PSC, da qual deverá sair o suplente.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]