O que se viu em diferentes cenários de Brasília é incompatível com o regime democrático, diz Domingos Meirelles, presidente da ABI Nacional, sobre desrespeito à imprensa durante solenidade de posse de Jair Bolsonaro

Antípoda da democracia, presidente Jair Bolsonaro trata com desrespeito imprensa e é criticado pela ABI Nacional.
Antípoda da democracia, presidente Jair Bolsonaro trata com desrespeito imprensa e é criticado pela ABI Nacional.
Antípoda da democracia, presidente Jair Bolsonaro trata com desrespeito imprensa e é criticado pela ABI Nacional.
Antípoda da democracia, presidente Jair Bolsonaro trata com desrespeito imprensa e é criticado pela ABI Nacional.

Em nota encaminhada nesta quarta-feira (02/01/2019) ao Jornal Grande Bahia (JGB), o presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional), Domingos Meirelles, criticou severamente o Governo Bolsonaro pela forma descortês, antiética e antidemocrática com a qual os profissionais de imprensa e representantes de veículos de comunicação foram tratados em Brasília, no transcurso da cerimônia de posse de Jair Bolsonaro (PSL/RJ) na presidência da República e de Hamilton Mourão, na vice-presidência, ocorrido na terça-feira (01).

“Não há registro de comportamento discricionário semelhante na história recente no País. O que se viu em diferentes cenários de Brasília é incompatível com o regime democrático. O respeito à imprensa é um dos principais indicadores das nações que se consideram civilizadas”, diz Domingo Meirelles.

Confira íntegra da nota

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) expressa profunda preocupação com o excesso de restrições impostas aos jornalistas credenciados para a cerimônia de posse do Presidente da República Jair Bolsonaro. Não há registro de comportamento discricionário semelhante na história recente no País. O que se viu em diferentes cenários de Brasília é incompatível com o regime democrático. O respeito à imprensa é um dos principais indicadores das nações que se consideram civilizadas.

A ABI espera que os exageros no trato com os jornalistas sejam creditados à inexperiência da nova criadagem do Palácio do Planalto e dos serviçais que assumiram a segurança periférica do Presidente.

Não é aceitável que repórteres e cinegrafistas sejam mantidos durante horas em determinados locais, como se estivessem em cárcere privado, impedidos de se locomoverem, e até de falar com o público.

Não se pode confinar a imprensa em alambrados como gado de corte.

Estamos convencidos de que as patuscadas que enodoaram a cerimônia de posse acabem se circunscrevendo a esses deploráveis episódios, e não voltem a se repetir.

A construção da democracia é um exercício diário que exige submissão aos mandamentos da Constituição além de extraordinária capacidade de doação e respeito pelo outro.

A partir de hoje, Jair Bolsonaro é o Presidente de todos os brasileiros, mesmo daqueles que não o honraram com o seu voto, nas eleições de outubro.

O Novo Mandatário também precisa ser alertado que a campanha eleitoral terminou.

Domingos Meirelles, presidente da ABI

Rio de Janeiro, 1º de janeiro de 2019.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9606 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).