Na região de Brumadinho, sirene dispara por alerta em barragem de água e moradores são retirados de áreas de risco; Água descerá intensamente, diz Defesa Civil

Vista aérea de dano ambiental causado pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, de propriedade da empresa Vale, situada em Brumadinho, Minas Gerais. Degradação ambiental compromete Rio Paraopeba.
Vista panorâmica do dano ambiental causado pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, de propriedade da empresa Vale, situada em Brumadinho, Minas Gerais. Degradação ambiental compromete Rio Paraopeba. Tragédia é avaliada como ato de genocídio contra a população e a natureza.
Vista aérea de dano ambiental causado pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, de propriedade da empresa Vale, situada em Brumadinho, Minas Gerais. Degradação ambiental compromete Rio Paraopeba.
Vista aérea de dano ambiental causado pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, de propriedade da empresa Vale, situada em Brumadinho, Minas Gerais. Degradação ambiental compromete Rio Paraopeba.

Um alerta de possível rompimento de uma barragem de água em Brumadinho (MG) foi acionado nesta domingo, iniciando a retirada de moradores de áreas de risco, segundo o Corpo de Bombeiros.

Estão sendo retiradas pessoas das áreas de Parque da Cachoeira, que fica mais próximo à barragem B6, Pires, do centro de Brumadinho e bairro Novo Progresso. Os moradores devem seguir para três pontos de apoio: Igreja Matriz, delegacia de Brumadinho e Morro do Querosene.

O alerta, por meio de sirene, foi disparado às 5h30 deste domingo, segundo o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. Ele informou que cerca de 24 mil pessoas estão deixando suas casas.
O número de mortos devido ao rompimento na sexta-feira de uma barragem de rejeitos da Vale, em Brunadinho (MG), subiu para 37, segundo o Corpo de Bombeiros, que acrescentou que 192 pessoas foram resgatadas.

Não foi divulgado o número atualizado de desaparecidos. No início da noite de sábado, a Vale publicou uma lista de 253 funcionários, dentre próprios e terceirizados, que constavam como desaparecidos.

“A evacuação está acontecendo sem problemas para locais que, como eu disse, estão previstos no plano de emergência e o risco de rompimento dela continua”, disse o tenente.

Imagens de TV mostraram barreiras sendo feitas na cidade, desviando pessoas de determinadas regiões e impedindo a passagem para certas áreas.

Os trabalhos de busca de desaparecidos no rompimento da barragem de rejeitos foi suspenso no início da manhã do domingo, devido ao uso do efetivo na retirada das pessoas de áreas de risco pela possibilidade de rompimento da chamada barragem B6, de água.

*Por Adriano Machado, da Agência Reuters.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109955 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]