Governo da Bahia formaliza criação de 20º Consórcio Público de Saúde; Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Região de Salvador terá sede em São Francisco do Conde

Governador Rui Costa e membros do Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Região de Salvador.
Governador Rui Costa e membros do Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Região de Salvador.
Governador Rui Costa e membros do  Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Região de Salvador.
Governador Rui Costa e membros do Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Região de Salvador.

Um protocolo de intenções entre o Governo do Estado e seis prefeituras baianas foi assinado na tarde desta segunda-feira (14/01/2019), no Salão de Atos da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. O documento institui o Consórcio Público Interfederativo de Saúde da Região de Salvador, com sede em São Francisco do Conde, que figura como o 20º formado no estado.

Com a assinatura, formaliza-se também a instalação de uma Policlínica Regional de Saúde. Fazem parte do consórcio os municípios de Candeias, São Francisco do Conde, Saubara, São Sebastião do Passé, Madre de Deus e Santo Amaro, que, juntos, somam quase 300 mil habitantes.

De acordo com o governador Rui Costa, trata-se de “mais um momento simbólico de um novo formato de gestão, que é o modelo de consórcio interfederativo envolvendo Estado e municípios. É um exemplo que mostra união para fazer mais, melhor e mais barato para a população, no cuidado com a saúde pública. Quero agradecer aos prefeitos que assinaram esse documento, apostando na prevenção e diminuindo essa prática de demanda por hospitais”.

O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas destacou que “em 2018, em visita a São Francisco do Conde, o governador sugeriu que a policlínica, que seria construída beneficiando apenas o município, passasse a integrar um consórcio, ampliando a cobertura para a região metropolitana avançada de Salvador”. A unidade vai ficar em um prédio doado pela Prefeitura do município. Vilas-Boas lembrou ainda que “a obra está em estágio adiantado e deve ser entregue em 2019”.

A policlínica viabilizada pela assinatura do documento ofertará procedimentos de mamografia, ultrassonografia, ergometria, ecocardiograma, eletrocardiograma, eletroencefalograma, endoscopia digestiva, colonoscopia, raio-x, biópsia e tomografia. De acordo com o coordenador dos Consórcios Públicos de Saúde, Nelson Portela, “o próximo passo é reunir os seis prefeitos que integram este protocolo para a aprovação do estatuto e eleição do presidente e vice-presidente do consórcio”.

Assim como em outras unidades, o Consórcio da Região de Salvador prevê a manutenção do equipamento custeada 60% pelo Estado e 40% pelos municípios partícipes.

Policlínicas

Em toda a Bahia, já são oito policlínicas de saúde em funcionamento nas regiões Extremo Sul, Alto Sertão, Jequié, Irecê, Feira de Santana, Alagoinhas, Reconvale e Baixo Sul. Outras 11 – instaladas em Jacobina, Juazeiro, Paulo Afonso, Salvador, Vitória da Conquista, Barreiras, Itabuna, Senhor do Bonfim, Simões Filho, São Francisco do Conde e Ribeira do Pombal – estão em construção e devem ser inauguradas ainda este ano.

Unidades de média complexidade especializadas no apoio diagnóstico, as policlínicas são instaladas em locais estratégicos e regionalizam o atendimento ao cidadão, que passa a ter acesso aos serviços mais perto de casa, sem precisar se deslocar por longas distâncias ou aguardar tempo excessivo para o atendimento.

Profissionais de inúmeras especialidades, entre elas angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastroenterologia, neurologia e ortopedia, atuam no equipamento, que possui, em média, 2,9 mil metros quadrados de área construída, com 12 consultórios. Consultas e exames são realizados por meio de um agendamento prévio, realizado pela Secretaria de Saúde dos municípios consorciados.

Sobre Carlos Augusto 9521 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).