Governador Rui Costa pede audiência com ministro para tratar de barragens federais na Bahia

Vista aérea do dano ambiental causado pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, de propriedade da empresa Vale, situada em Brumadinho, Minas Gerais. Degradação ambiental compromete Rio Paraopeba. Tragédia é avaliada como ato de genocídio contra a população e a natureza.
Vista aérea do dano ambiental causado pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, de propriedade da empresa Vale, situada em Brumadinho, Minas Gerais. Degradação ambiental compromete Rio Paraopeba. Tragédia é avaliada como ato de genocídio contra a população e a natureza.
Vista aérea do dano ambiental causado pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, de propriedade da empresa Vale, situada em Brumadinho, Minas Gerais. Degradação ambiental compromete Rio Paraopeba. Tragédia é avaliada como ato de genocídio contra a população e a natureza.
Vista aérea do dano ambiental causado pelo rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, de propriedade da empresa Vale, situada em Brumadinho, Minas Gerais. Degradação ambiental compromete Rio Paraopeba. Tragédia é avaliada como ato de genocídio contra a população e a natureza.

Em meio ao luto dos baianos e brasileiros motivado pelo desastre de Brumadinho, em Minas Gerais, o governador Rui Costa mais uma vez se solidarizou com o povo mineiro e anunciou que quer uma reunião com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, para tratar das barragens federais localizadas no estado da Bahia. O pedido oficial já está em análise na Esplanada dos Ministérios, conforme antecipou o governador durante o Programa Papo Correria desta terça-feira (29/01/2019).

“Eu recebi centenas de mensagens nas redes sociais. Quero tranquilizar a todos, já que o Estado vem monitorando há muito tempo a situação das barragens na Bahia e, assim, vamos permanecer”, disse Rui Costa. Ele determinou inspeção especial na região de Ipiaú e Itagibá; já que muitos baianos desses municípios entraram em contato com esse alerta. O governador aproveitou para tranquilizar o povo baiano e assegurou estar atento.

Desde o rompimento da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, na última sexta-feira (25), o governador de pronto disponibilizou as forças do Governo do Estado para dar apoio aos mineiros.

Sobre Carlos Augusto 9515 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).