Salvador: Programação multicultural ocupa últimos dias do ano no Teatro Gamboa Nova

Caeté Raiz apresenta show no Teatro Gamboa Nova, em Salvador.
Caeté Raiz apresenta show no Teatro Gamboa Nova, em Salvador.
Caeté Raiz apresenta show no Teatro Gamboa Nova, em Salvador.
Caeté Raiz apresenta show no Teatro Gamboa Nova, em Salvador.

Antes de entrar em um curto recesso para as festas de final de ano, o Teatro Gamboa Nova, em Salvador, vai abrigar uma programação repleta de espetáculos de várias partes do globo. As produções incluem linguagens diversas como artes visuais, cinema, música e teatro, com artistas do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Espanha, Haiti, Itália e Uruguai. O Gamboa Nova é uma das entidades contempladas pelo Programa de Apoio a Ações Continuadas de Instituições Culturais, do Governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Na quarta-feira (12/12/2018), às 19 horas, a cantora e atriz baiana Lavínia apresenta o show “Caju + Eu”. O concerto é uma celebração ao compositor, cantor e poeta Cazuza, que entre amigos era chamado afetuosamente de Caju. O espetáculo integra o projeto matriz ‘Eu + Eles’, que tem como intuito viajar pelo Brasil para promover e divulgar a musicalidade brasileira por meio de tributos a artistas nacionais, cujos legados enriquecem o patrimônio cultural do país.

Já na quinta-feira (13), quem sobe ao palco do Gamboa Nova é o cantor, compositor e instrumentista paulista Jorge Lampa.  Com direção da baiana Paula Lice, ele vai apresentar o repertório do show “Solo”, em que encena suas poéticas cantadas, celebrando o chão em que se pisa, este sim, o verdadeiro solo.  O espetáculo começa às 19 horas.

Na sexta e no sábado, será apresentado o espetáculo teatral ‘Não me fale de fraquezas’. Numa sociedade programada pelo patriarcado, duas pessoas despertam para a reflexão acerca de outras possibilidades de existência. “Não me fale de fraquezas” expõe o automatismo dos papéis de gênero, estimulando processos autônomos de reforma íntima. O espetáculo está em cartaz no Gamboa Nova nos dias 14 e 15 de dezembro, com sessões às 19h e uma sessão extra no sábado às 16 horas.

A atração musical do domingo (16) é a Caeté Raiz – Reggae, Afrobeat, Ska.  A banda, filha da Chapada Diamantina, faz um som herdado de cinco países diferentes.  A apresentação faz parte do GamBoaMúsica Pôr do Sol, e tem como cenário a vista para a Baía de Todos os Santos. São 10 músicos que tocam desde canções afro-latinas, até o afrobeat, reggae e ska, com baixo, bateria, teclado, escaleta, trompete, trombone, conga, guitarras, saxofones e vocais. Outra característica marcante do grupo é a energia circense, a alegria visual e musical, que casa perfeitamente com os festivais alternativos do interior e com a animação pública. O show começa às 17 horas.

Segue em cartaz até o dia 16 ‘Enegrarte’, mostra do artista Jorge Cammarano, que tematiza as múltiplas dimensões da realidade social, focada do ponto de vista do trabalho e de suas relações e mediações com classe, raça e gênero. A visita aos desenhos é gratuita, das 16h às 19h de quarta a sábado e das 15 às 17 horas aos domingos, até dia 16. O artista, do Uruguai, chegou a Salvador em 2017. Adota a pintura e o desenho desde sua infância, sob a influência paterna e de alguns tios. As técnicas utilizadas nesse itinerário são a tinta a óleo, a tinta acrílica, o carvão, a caneta esferográfica e o lápis aquarela.

Até o dia 16, quando o Teatro faz uma pausa para o Natal e o Ano Novo, o público do Gamboa vai assistir antes dos espetáculos o videoclipe “Dyingto Be Free”, da Banda DNA Urbano.  O clipe dirigido por Isbela Faria Trigo tem como foco o fato de as guerras do mundo contemporâneo estarem forçado cada vez mais pessoas a deixarem seus países em busca de sobrevivência, de liberdade e de paz. Como nem sempre as fronteiras estão abertas, o mundo acompanhado pelos noticiários as travessias, a luta. O audiovisual traz questionamentos como “Onde está a humanidade que nos une? Que não esqueçamos que eles são nós e nós somos eles”.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia

 Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Agenda

O que: ‘Caju + Eu – Lavínia’

Quando: 12 de dezembro, às 19 horas

Onde: Teatro Gamboa Nova

Endereço: Rua Gamboa de Cima 03, Aflitos (atrás do Passeio Público, ao lado do quartel)

O que: Jorge Lampa – Solo

Quando: 13 de dezembro, às 19 horas

O que: Não me fale de Fraquezas

Quando: 14 de dezembro, às 19 horas e 15 de dezembro, 16 e 19 horas

O que: Caeté Raiz – Reggae, Afrobeat, Ska

Quando: 16 de dezembro, às 17 horas

O que: Exposição Enegrarte – Jorge Luiz Cammarano

Quando: 16 d edezembro, das 16 às 19 horas e 15 às 17 horas

O que: Clipe Dyingtobefree – DNA Urbano – CINEMA

Quando: 16 de dezembro

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112592 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]