​DPU premia vencedores do 4º concurso de redação em Feira de Santana; Alunos do Colégio Estadual Paulo VI são premiados

Educação, livros e literatura.
Educação, livros e literatura.

Na Bahia, cinco dos 12 estudantes ganhadores do 4º Concurso de Redação promovido pela Defensoria Pública da União (DPU) receberão a premiação nesta quinta-feira (13/12/2018), às 14h, na Comunidade de Atendimento Socioeducativo Zilda Arns e, às 16h, no Conjunto Penal de Feira de Santana. Os alunos do Colégio Estadual Paulo VI, em Feira de Santana, serão premiados nas categorias III e IV do concurso, que inclui educandos do ensino regular em cumprimento de medida socioeducativa e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) em situação de prisão. O tema da redação deste ano foi “Promoção dos Direitos Humanos e Garantia do Acesso à Justiça”, em comemoração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Os alunos Uanderson Conceição dos Santos e Josevaldo Pinto Santana foram, respectivamente, os vencedores das categorias III e IV no Colégio Estadual Paulo VI, dentro do Conjunto Penal de Feira de Santana, e ganharão um tablet, um troféu e uma medalha. Os três estudantes da mesma unidade que conquistaram o 2º e 3º lugar da categoria III e o 3º lugar da categoria IV receberão uma medalha. Os professores que orientaram as redações dos vencedores de todas as categorias também serão agraciados com uma placa de homenagem.

No Estado, foram realizadas 69 inscrições em quatro categorias do concurso, sendo a categoria IV a mais disputada, com 39 redações. O concurso teve como objetivo despertar nos participantes o interesse por temas relacionados à educação em direitos e cidadania, por meio do incentivo à reflexão e ao debate desses assuntos, nos ambientes educacionais da rede pública de ensino, das unidades prisionais e do sistema socioeducativo.

Concurso de Redação da DPU

No Brasil, o 4° Concurso de Redação da DPU contou com 2.047 textos do 6º ao 9º ano do ensino regular, 396 do 1º ao 3º ano do ensino médio, 615 de alunos matriculados no ensino regular em cumprimento de medida socioeducativa, 5.446 de alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) que se encontram em situação de prisão nos presídios estaduais, e 176 da EJA em presídios federais.

O concurso conta com a parceria da Receita Federal, que disponibilizou prêmios para os alunos; da Casa da ONU no Brasil; da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco); do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef); e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (Unodc).

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9293 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).