De modo ilegal, Exército pressionou STF contra Lula | Por Kennedy Alencar

Declaração do general Eduardo Villas Bôas confirma perseguição ao ex-presidente Lula e esforços do golpismo para tirá-lo da disputa eleitoral de outubro de 2018.
Declaração do general Eduardo Villas Bôas confirma perseguição ao ex-presidente Lula e esforços do golpismo para tirá-lo da disputa eleitoral de outubro de 2018.
Declaração do general confirma perseguição ao ex-presidente Lula e esforços do golpismo para tirá-lo da disputa eleitoral de outubro.
Declaração do general confirma perseguição ao ex-presidente Lula e esforços do golpismo para tirá-lo da disputa eleitoral de outubro.

O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, confessou que houve no último mês de abril de 2018 uma ação coordenada da cúpula das Forças Armadas para pressionar o Supremo Tribunal Federal a manter preso o ex-presidente Lula.

Trata-se de ação ilegal, porque os militares foram proibidos pelo decreto 4.346, assinado no governo Fernando Henrique Cardoso, de se manifestar politicamente _o que inclui toda a cadeia de comando na ativa, inclusive o general. Villas Bôas fez tal confissão em entrevista ao jornalista Igor Gielow, da “Folha de S.Paulo”.

Na entrevista, Villas Bôas disse que atuou “no limite” ao usar o Twitter na véspera do julgamento de recurso de Lula no STF a tempo de ser lido no “Jornal Nacional”, o principal noticiário do país.

Ora, é uma interferência política que revela tutela indevida sobre a vida civil. Trata-se de uma ação que envergonha as instituições civis, sobretudo o Supremo, cujos ministros deveriam se manifestar a respeito.

Para piorar, Villas Bôas critica a Comissão da Verdade, endossando um pensamento que predomina na ativa em defesa de crimes cometidos pelo Estado brasileiro durante a ditadura militar de 1964.

O comandante do Exército tem a fama de ser o mais democrata das Forças Armadas. Imaginem se não fosse. É um pesadelo a confissão que deixa o Brasil em posição de destaque no campeonato das Repúblicas de Bananas. Nas democracias, militares não agem como Villas Bôas agiu.

Outros assuntos

Também foram temas hoje do “Jornal da CBN – 2ª Edição” a indicação do ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy para presidente do BNDES e a entrevista ao programa “Fantástico” na qual o juiz federal Sergio Moro promete ser um corregedor do governo Bolsonaro.

*Kennedy Alencar é um jornalista brasileiro dedicado principalmente aos assuntos políticos e econômicos. Fez duas coberturas de guerra: Kosovo e Afeganistão. Começou sua carreira na imprensa escrita, no jornal “Folha de S.Paulo”. Hoje, trabalha na internet e no rádio.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112855 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]