Sabor da agricultura familiar baiana é destaque em evento na Europa

Chefs baianos apresentam pratos produzidos com produtos da agricultura familiar na 12ª edição do Terra Madre.

Chefs baianos apresentam pratos produzidos com produtos da agricultura familiar na 12ª edição do Terra Madre.

Os produtos da agricultura família baiana conquistam o público que visita a 12ª edição do Terra Madre, maior evento internacional dedicado à cultura alimentar, que acontece até esta segunda-feira (24/09/2018), em Turim, na Itália, com a participação de mais de 5 mil pessoas, de 160 países. O evento é promovido pelo Slow Food, organização internacional que luta por um mundo onde todos possam ter acesso e apreciar um alimento de qualidade, para quem cultiva e para o planeta.

O sabor peculiar do chocolate, feito com o cacau do sul da Bahia, os frutos que vêm da caatinga, a exemplo do umbu, maracujá do mato e licuri, castanha de caju, junto com café da Chapada Diamantina, entre outros produtos da agricultura familiar baiana, estão à disposição do público no estande organizado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

O casal italiano, da cidade da Sicilia, Antonino Amato, professor de Biologia e Ciências da Terra, e sua esposa Maria Princiotto, chef de cozinha, visitaram a feira e degustaram um pouco do que a Bahia tem. “Um belo sabor que nos dá vida e ânimo. Se eu pudesse morava no Brasil para comer essas frutas pela manhã, tarde e noite”, brincou Maria ao provar um pouco da geleia de Maracujá da Caatinga e Umbu, produzida pela Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc). Já Antonino, ressaltou que “há uma necessidade de preservação da biodiversidade para que os cultivos não se percam e tenham um mundo mais sustentável para as próximas gerações”.

O espaço conta com a participação de chefs de cozinha baianos, a exemplo de Fabrício Lemos e Caco Marinho, que apresentam a utilização de produtos da agricultura familiar enquanto tendência no universo da gastronomia. Nesta sexta-feira (21), o chef Caco Marinho elaborou para degustação beijus de tapioca com recheios de sabores variados: de chocolate, feito com os produtos da Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), de mel e licuri, produzidos pela Cooperativa de Produção da Região do Piemonte da Diamantina (Coopes) e de geleia de maracujá da caatinga.

“Fantástico. A textura da tapioca e o mel, não tão adocicado, têm um sabor suave”, disse Pablo Alonso, chef de cozinha da Espanha, após provar o beiju de mel de mandaçaia. Além dos beijus, outros visitantes provaram a castanha da Cooperativa da Cajucultura Familiar do Nordeste da Bahia (Cooperacaju), o café da Cooperativa de Produtores Orgânicos e Biodinâmicos da Chapada Diamantina (Cooperbio) e a banana chip da Cooperativa de Produtores Rurais de Presidente Tancredo Neves (Coopatan), todos apresentados no estande.

Troca de experiências

Integrantes das cooperativas baianas irão participar de mesas e painéis para compartilhar a experiência de gestão, parcerias e comercialização dos empreendimentos. Neste sábado (22), Ailton Pereira, diretor da Coopatan, juntamente com diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, participam da mesa com o tema: Encontro Alianças Produtivas para a Agricultura Familiar e o Desenvolvimento Territorial no Brasil.

Dias fará um panorama do trabalho que Governo do Estado vem fazendo em prol do crescimento produtivo da agricultura familiar baiana, com agregação de valor e acesso ao mercado: “Estar no Terra Madre é importante porque o evento reúne pessoas do mundo inteiro, principalmente aqueles que apreciam uma alimentação saudável, de origem limpa, sustentável e socialmente justa. Trouxemos as cooperativas pois esse evento abre um mercado que a gente tem chances reais de competitividade, com produtos da agricultura familiar baiana”, observou.

Ainda no sábado, Denise Cardoso, presidente da Coopercuc, participa de debate sobre a alimentação escolar e comercialização de derivados do umbu. Jucilene Viana, ostraicultora e professora do Centro de Educação e Cultura Vale do Iguape (CECVI), que fica no Quilombo Kaonge, município de Cachoeira, participa da palestra intitulada Rainhas do Mar, que abordará temas ligados à produção de ostras.  No domingo (23) e segunda (24), será a vez de Osaná Crisóstomo, presidente da Coopfesba e Brígida Salgado, presidente da Cooperbio, participarem de mesas sobre o cultivo do cacau e do café, respectivamente.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]