Eleições 2018 – Bahia: Em entrevista, governador Rui Costa defende um pacto nacional de pacificação

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Rui Costa: precisamos falar de paz, combater esse ódio, o povo já sofreu bastante. É hora de construir um pacto nacional de pacificação, apoiado nos pilares fé em Deus, família e trabalho.
Rui Costa: precisamos falar de paz, combater esse ódio, o povo já sofreu bastante. É hora de construir um pacto nacional de pacificação, apoiado nos pilares fé em Deus, família e trabalho.
Rui Costa: precisamos falar de paz, combater esse ódio, o povo já sofreu bastante. É hora de construir um pacto nacional de pacificação, apoiado nos pilares fé em Deus, família e trabalho.
Rui Costa: precisamos falar de paz, combater esse ódio, o povo já sofreu bastante. É hora de construir um pacto nacional de pacificação, apoiado nos pilares fé em Deus, família e trabalho.

“Precisamos falar de paz, combater esse ódio, o povo já sofreu bastante. É hora de construir um pacto nacional de pacificação, apoiado nos pilares fé em Deus, família e trabalho.” As palavras do governador Rui Costa, candidato petista à reeleição, foram ditas na noite de quarta-feira (19/09/2018), em entrevista aos jornalistas Chico Kertész, Evilásio Júnior, Alexandre Galvão e James Martins, da Rádio Metrópole FM. A sabatina também abordou aspectos referentes a segurança pública, educação, patrimônio e infraestrutura.

Questionado em como pretende combater a onda de intolerância que vem dominando a campanha política, Rui respondeu declarando estar preparado para a vitória de Fernando Haddad na Presidência, para ter um time unido, remando na mesma direção, também com Jaques Wagner e Angelo Coronel se juntando a Otto Alencar pra ajudar a Bahia no Senado. “Não tem sido fácil lidar com essa crise, três anos e meio do governo federal remando contra, mas agora vamos fazer o país voltar a crescer, os comerciantes, empresários, classe média, todos voltando a crescer. Só se pode gerar emprego com desenvolvimento”, sintetizou o candidato à reeleição.

Bate-papo com internautas

Logo após a entrevista, Rui iniciou um bate-papo com internautas, das 19h30 às 20h15, utilizando seus perfis oficiais no Facebook (facebook.com/ruicostaoficial), Instagram @ruicostaoficial e  no Twitter (@costa_rui). Convidados pelo WhatsApp (71-99705-1313), os contatos participaram do encontro virtual, conversando sobre as realizações da gestão e principais propostas constantes no Plano de Governo Participativo (2018) para os próximos quatro anos. A transmissão alcançou mais de 36 mil pessoas registrando 3,7 mil comentários, 1,7 mil reações e 367 compartilhamentos.

O bate-papo informal mobilizou gente de diversas cidades do estado, com demandas, dúvidas e opiniões. Respondendo um internauta de Tanhaçu, Rui antecipou as ações na nova Educação Integral (e-Nova e Currículo Bahia) com tecnologia, esporte, cultura e banda larga em escolas de todas as regiões. Também a oferta de cursos profissionalizantes e de capacitação de todos os tipos e temas, em cada um dos 417 municípios, de acordo com as vocações de cada região, aumentando a empregabilidade local e estimulando o empreendedorismo urbano e rural.

Rui também vai construir 600 quadras cobertas, em 600 escolas, e ampliar e interiorizar ações para a juventude como os programas Primeiro Emprego, Mais Futuro e Partiu Estágio, em parceria com os municípios. Ainda, questões de temáticas específicas, como o edital de licitação da Ponte Salvador/Itaparica, previsto para sair ainda este ano, o VLT do Subúrbio, que já tem consórcio vencedor da licitação e a duplicação da BR Ilhéus/Itabuna, também foram abordadas no programa transmitido ao vivo.

Sobre Carlos Augusto 9654 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).