Eleições 2018: Ao não admitirem críticas, partidos agem contra democracia, diz Alexandre de Moraes ministro do TSE

Sessão plenária do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) presidida pela ministra Rosa Weber.
Sessão plenária do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) presidida pela ministra Rosa Weber.
Sessão plenária do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) presidida pela ministra Rosa Weber.
Sessão plenária do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) presidida pela ministra Rosa Weber.

Em sessão plenária do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Alexandre de Moraes, que também compõe o Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que os partidos políticos agem de modo antidemocrático ao sobrecarregarem a Justiça com pedidos de resposta e de retirada do ar de conteúdos críticos a seus candidatos nas eleições.

Moraes fez a advertência no decorrer do julgamento de três pedidos de direitos de resposta ou de retirada de conteúdos feitos por candidatos e partidos na disputa presidencial. “A reiteração desses julgados de hoje me preocupa”, disse Moares.

O ministro ressaltou que os mesmos partidos que há 30 anos lutaram para incluir na Constituição garantias à liberdade de expressão e de imprensa, “hoje não admitem a mínima crítica, da imprensa, dos meios de comunicação, dos programas humorísticos, aos seus candidatos. Não importa a ideologia, de A a Z”.

“Isso é a negativa total da democracia”, acrescentou Moraes. “Há, após as eleições, de se fazer uma reflexão geral de todos os partidos democratas, que lutaram pela democracia, que esse é o preço da democracia.”

Sobre Carlos Augusto 9460 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).