UFBA celebra o legado do artista plástico Mário Cravo Júnior

Vista da escultura ‘Fonte da Rampa do Mercado’, designada, também, como 'Monumento à Cidade do Salvador'. O monumento foi produzido em 1970 pelo artista plástico Mário Cravo Junior, é feito em fibra de vidro sobre estrutura metálica, mede 16 metros de altura e fica localizado na Praça Visconde de Cayru, Cidade Baixa, em Salvador, entre o Mercado Modelo, Elevador Lacerda e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia. Foi encomendada pelo então prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães (ACM †1927 — ★2007).
Vista da escultura ‘Fonte da Rampa do Mercado’, designada, também, como 'Monumento à Cidade do Salvador'. O monumento foi produzido em 1970 pelo artista plástico Mário Cravo Junior, é feito em fibra de vidro sobre estrutura metálica, mede 16 metros de altura e fica localizado na Praça Visconde de Cayru, Cidade Baixa, em Salvador, entre o Mercado Modelo, Elevador Lacerda e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia. Foi encomendada pelo então prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães (ACM †1927 — ★2007).
Vista da escultura ‘Fonte da Rampa do Mercado’, designada, também, como 'Monumento à Cidade do Salvador'. O monumento foi produzido em 1970 pelo artista plástico Mário Cravo Junior, é feito em fibra de vidro sobre estrutura metálica, mede 16 metros de altura e fica localizado na Praça Visconde de Cayru, Cidade Baixa, em Salvador, entre o Mercado Modelo, Elevador Lacerda e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia. Foi encomendada pelo então prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães (ACM †1927 — ★2007).
Vista da escultura ‘Fonte da Rampa do Mercado’, designada, também, como ‘Monumento à Cidade do Salvador’. O monumento foi produzido em 1970 pelo artista plástico Mário Cravo Junior, é feito em fibra de vidro sobre estrutura metálica, mede 16 metros de altura e fica localizado na Praça Visconde de Cayru, Cidade Baixa, em Salvador, entre o Mercado Modelo, Elevador Lacerda e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia. Foi encomendada pelo então prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães (ACM †1927 — ★2007).

“Grandes obras à frente de seu tempo e marcantes contribuições culturais que inspiraram gerações de artistas e singularizou o espírito de sua época” são o mais importante legado que o artista plástico Mário Cravo Júnior deixou tanto para a comunidade da Universidade Federal da Bahia quanto para a sociedade baiana e de todo o Brasil, reconhece a diretora da Escola de Belas Artes da UFBA, Nanci Santos Novais.  Cravo Júnior – que também era escultor, pintor, gravador e desenhista e faleceu aos 95 anos, no dia 1º de agosto de de 2018 – atuou como professor de gravura e escultura no curso Artes Plásticas da UFBA, no final da década de 1950, após convite do então reitor, Edgard Santos, que foi tocado pela criatividade de suas produções.

Para ingressar no quadro de docentes, ele fez um curso de livre docência, no ano de 1956, informou a professora Nanci e “ao veicular suas ideias pictóricas, como primeiro modernista baiano, para as várias classes de estudantes de artes plásticas, inspirou novos talentos como o também artista Juarez Paraíso e propiciou um ambiente que culminou na agitação cultural que marcou os anos de 1960, na Bahia, pontuou o assessor especial para assuntos culturais da UFBA, Paulo Costa Lima.  “Sua presença na instituição impulsionou a EBA, que foi fundada no século XIX, a estabelecer ligações com a vanguarda das artes modernas”, reconheceu o professor.

Além da relevante atuação também como integrante do antigo Centro de Cultura da UFBA, Cravo Júnior realizou uma importante contribuição patrimonial à Universidade: doou uma prensa, adquirida graças ao valor de um prêmio que recebeu no Rio de Janeiro, relembrou  Novais, destacando que a presença desse equipamento viabilizou a introdução do curso de gravura na UFBA e,  posteriormente, seus egressos fundaram a Escola Baiana de Gravura.

Mário Cravo, segundo a professora que também é artista plástica, “foi um artista de espírito inovador e produtivo, à frente de sua época.  Para ilustrar seu pioneirismo, ela citou o primeiro monumento elaborado em fibra de vidro na capital baiana, nos anos de 1970, a Fonte da Rampa do Mercado também conhecido como Monumento à Cidade do Salvador, que fica ao lado do Mercado Modelo e em frente ao Elevador Lacerda, na Cidade Baixa. Ela também lembrou que ele foi o primeiro a usar sucata de metal e madeira enquanto os outros usavam acrílica, óleo e bronze”.

Memorial ao primeiro reitor da UFBA

Ao lado do arquiteto e urbanista Diógenes Rebouças, Mário Cravo Jr elaborou o projeto do Memorial ao Reitor Edgard Santos, no ano de 1962.  O monumento, que foi concebido em concreto revestido em mármore, contendo escultura em cobre, efígie do homenageado e escudo da UFBA do mesmo metal e exposto na área lateral do Palácio da Reitoria, no Canela, foi inaugurado em 1963 e reinaugurado em 2005.

Devido ao desgaste do tempo, a obra apresentou necessidade de ser restaurada e, no último dia 17/04, o artista plástico, acompanhado dos filhos, visitou o Gabinete da Reitoria para definir detalhes sobre a reformulação do memorial. Na ocasião, foram apresentados ao reitor João Carlos Salles, os esboços e desenhos originais da obra a fim de definir o planejamento da requalificação do Memorial.  Atualmente, as peças estão no ateliê do artista e o acompanhamento dos trabalhos está sob a responsabilidade da Escola de Belas Artes da UFBA.

Legado de Mário Cravo Júnior em Salvador

Monumento da Cruz Caída, em Salvador. É um dos monumentos feitos por ele estão em pontos turísticos, no centro e na orla da cidade, e em avenidas e prédios públicos. Cada obra com formatos e representatividades diferentes.

Além do monumento destruído neste sábado, há também “A cruz caída”, que fica na Praça da Sé, no centro da cidade. Bem próximo do Elevador Lacerda, o ponto é um dos locais mais visitados por turistas, que usam a obra como cenário para fotos.

Cabeça de Ruy Barbosa, de Mário Cravo, instalada no Fórum Ruy Barbosa, em Nazaré, localizado no Fórum de Nazaré, também no centro de Salvador, está a escultura em homenagem a Ruy Barbosa. O monumento tem o formato da cabeça do escritor e foi instalado em uma peça de mármore.

Já na praia de Itapuã, eternizada nas obras de diversos artistas, fica a estátua de uma sereia. O monumento é um dos pontos mais visitados da região.

Memorial a Clériston Andrade, de Mário Cravo, na Av. Anita Garibaldi, situado na Avenida Garibaldi, um dos pontos de maior circulação da cidade, está o memorial a Clériston Andrade. Imponente, o monumento, que tem o formato da letra C, de Clériston, chama a atenção de quem passa pelo local.

Por fim, no bairro de Pituaçu, fica o “Parque das Esculturas”, onde existe o acervo do artista com cerca de três mil obras. Entre elas, a “Via Crucis”.

Síntese do perfil do artista plástico

Nascido em Salvador, Mário Cravo Júnior ainda era estudante do internato do Colégio Antônio Vieira quando descobriu a habilidade para o desenho. Mais tarde, desenvolveu o gosto pela escultura.

Foi estudar no Rio de Janeiro e, depois, nos Estados Unidos. Quando voltou ao Brasil, fez parte da primeira geração de artistas modernistas da Bahia. Tornou-se um especialista em monumentos.

Em mais de 70 anos de atividade profissional, Mário Cravo Júnior foi premiado nacional e internacionalmente, e foi um dos artistas plásticos que mais estimulou e valorizou os elementos da cultura popular para produzir arte.

Mário Cravo Júnior morreu em Salvador aos 95 anos, no dia 1º de agosto de 2018, em decorrência de falência múltipla dos órgãos, após uma pneumonia.

O artista tinha 95 anos e era o último modernista baiano vivo. Com obras eternizadas em museus e espaços abertos no Brasil e no exterior, ele deixou um verdadeiro legado em Salvador.

Obras do artista plástico Mário Cravo Júnior exibidas em pontos históricos de Salvador.
Obras do artista plástico Mário Cravo Júnior exibidas em pontos históricos de Salvador.
Mário Cravo Junior visita o Gabinete do Reitor da UFBA, em 16 de abril de 2017.
Mário Cravo Junior visita o Gabinete do Reitor da UFBA, em 16 de abril de 2017.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109914 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]