Prefeito ACM Neto quer destruir a educação municipal de Salvador e mostra autoritarismo contra categoria em greve, afirma vereador

Hilton Coelho: a greve é dos profissionais da educação do município de Salvador está sendo deliberada de forma democrática, e tem como objetivo interromper o quadro de destruição da educação.
Hilton Coelho: a greve é dos profissionais da educação do município de Salvador está sendo deliberada de forma democrática, e tem como objetivo interromper o quadro de destruição da educação.
Hilton Coelho: a greve é dos profissionais da educação do município de Salvador está sendo deliberada de forma democrática, e tem como objetivo interromper o quadro de destruição da educação.
Hilton Coelho: a greve é dos profissionais da educação do município de Salvador está sendo deliberada de forma democrática, e tem como objetivo interromper o quadro de destruição da educação.

Em relação à entrevista dada pelo prefeito ACM Neto (DEM) que qualifica a greve das educadoras e educadores de Salvador como política e manipulada pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), o vereador Hilton Coelho afirmou que “a greve é da categoria, deliberada de forma democrática, e tem como objetivo interromper o quadro de destruição da educação. O prefeito ACM Neto falta com a verdade ao tentar desqualificar o movimento que busca defender os aposentados, acabar com o arrocho salarial e exigir a implementação do Plano de Cargos e Salários”, disse.

Hilton Coelho diz que sua presença nas ações da greve “é apenas o cumprimento de minha obrigação como membro do Legislativo e da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Salvador. A bancada governista não cumpre seu papel e prefere atuar como serviçais do Executivo. Nós escolhemos o lado das educadoras e educadores. Defendemos os interesses populares e a Educação que para nós é algo prioritário”.

A violência da Guarda Municipal na manhã desta terça-feira (07/08/2018), para Hilton Coelho, “demonstra todo o autoritarismo da gestão de ACM Neto que prefere o confronto à negociação. Guardas municipais agrediram de forma covarde professoras e professores da rede municipal de Salvador que estavam em frente à Secretaria Municipal de Educação (Smed). Qual a necessidade de se apontar armas de grosso calibre para professoras e atirar spray de pimenta e gás lacrimogêneo contra pessoas desarmadas e em manifestação pacífica? Só podemos qualificar uma atitude desta ordenada pelo Executivo, como covarde e arbitrária”.

O legislador finaliza classificando como “inverídica a alegação da Guarda Civil Municipal que foi hostilizada e agredida por manifestantes. A agressão do braço armado do prefeito ACM Neto não pode passar impunemente. Exigimos investigação rigorosa e punição dos responsáveis. Lutar não é crime. Que ACM Neto abra negociações e atenda as reivindicações da categoria”.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111145 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]