Força-tarefa do Caso Lava Jato está desmoralizada e não conseguirá deter o povo, diz deputado Jorge Solla

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Jorge Solla: Não interessa porque nenhum dos 400 agentes públicos que recebiam propina, inclusive o almofadinha, é da esquerda, nenhum é do PT, nenhum é de nenhum dos partidos que têm compromisso com a população brasileira.
Jorge Solla: Não interessa porque nenhum dos 400 agentes públicos que recebiam propina, inclusive o almofadinha, é da esquerda, nenhum é do PT, nenhum é de nenhum dos partidos que têm compromisso com a população brasileira.
Jorge Solla: Não interessa porque nenhum dos 400 agentes públicos que recebiam propina, inclusive o almofadinha, é da esquerda, nenhum é do PT, nenhum é de nenhum dos partidos que têm compromisso com a população brasileira.
Jorge Solla: Não interessa porque nenhum dos 400 agentes públicos que recebiam propina, inclusive o almofadinha, é da esquerda, nenhum é do PT, nenhum é de nenhum dos partidos que têm compromisso com a população brasileira.

A Operação Lava Jato está a cada dia mais desmoralizada. A afirmação é do deputado  Jorge Solla (PT-BA), que usou a tribuna da Câmara dos Deputados na terça-feira (07/08/2018) para afirmar que a população brasileira já entendeu que a Lava Jato é nada mais, nada menos do que uma operação para impedir o ex-presidente Lula de ser candidato. “Agora, para desmoralizar ainda mais, sai hoje nos portais de notícias que o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht reafirmou em depoimento ao juiz Sergio Moro, nessa segunda-feira (6), que a empresa mantinha um funcionário responsável pelo pagamento de propina desde 1990”.

O deputado Solla destacou que desde agosto de 2015 ele entregou à Polícia Federal e à CPI da Petrobras um pacote de recibos bancários e documentos comprovando a corrupção de mais de 400 agentes públicos, que recebiam propina regularmente da Odebrecht, com livro de códigos, com nome, codinome, obra de onde saía a propina e como recebia. “Está tudo lá. O “almofadinha” é um deputado aqui nesta Casa, pelo PSDB da Bahia. Ele (almofadinha) recebia dinheiro da Odebrecht, nos anos 1990, da barragem de Pedra do Cavalo. Está aí para todo mundo ver, todo mundo sabe. Está no nosso site, foi entregue à Polícia Federal, à Operação Lava Jato e à CPI da Petrobras”.

Indignado, Jorge Solla lamentou o fato da denúncia não ter despertado interesse. “E sabe por que não interessa? Não interessa porque nenhum dos 400 agentes públicos que recebiam propina, inclusive o almofadinha, é da esquerda, nenhum é do PT, nenhum é de nenhum dos partidos que têm compromisso com a população brasileira”.

A Polícia Federal, segundo o deputado do PT baiano, engavetou as denúncias “como fazia no tempo do Fernando Henrique Cardoso. “E agora vem colocar nas notícias. Descobriram a pólvora: Marcelo Odebrecht diz que desde os anos 1990 tinha corrupção na Odebrecht, tinha propina”, ironizou.

Jorge Solla enfatizou que no dia 15 de agosto o PT vai registrar a candidatura de Lula à Presidência da República. “E os golpistas, por mais que se mobilizem, não vão conseguir virar esse jogo. Vocês vão ser massacrados nas urnas”, afirmou. O parlamentar ainda acrescentou que as bancadas do DEM, do PSDB e puxadinhos vão diminuir na próxima legislatura. “A partir do ano que vem vão se contar nos dedos os que vão sobreviver. O voto popular não quer saber de quem destrói direitos dos trabalhadores, de quem destrói o patrimônio público. Nós vamos eleger novamente o presidente Lula e vamos ter uma bancada forte para dar sustentação ao seu governo”, previu.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113876 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]