Porto Seguro sedia Festival Internacional de Cinema Proibido em Trancoso

Cartaz anuncia Festival Internacional de Cinema Proibido de Trancoso.
Cartaz anuncia Festival Internacional de Cinema Proibido de Trancoso.
Cartaz anuncia Festival Internacional de Cinema Proibido de Trancoso.
Cartaz anuncia Festival Internacional de Cinema Proibido de Trancoso.

O Festival Internacional de Cinema Proibido de Trancoso acontece de 21 a 24 de Outubro de 2018, filmes do Brasil, Argentina, Bélgica, atores consagrados de todas as partes, e muita dança e arte contemporânea dos talentos locais. Temas considerados proibidos pela sociedade serão intensamente debatidos e expostos sob a perspectiva da cultura, da arte e da educação.

A programação de filmes atende a um público de todas as idades, com temas que variam do familiar, ao histórico, tabus, preconceitos, gravidez na adolescência, música, política, anti-drogas, sexualidade, espiritualidade e ufologia.

Durante o dia, serão exibidos filmes para crianças na Casa das Festas do Povo de Trancoso. À noite, será apresentado um curta e um longa-metragem de censura livre nas paredes da igreja católica no Quadrado histórico do vilarejo, com entrada franca e foco na Comunidade Local. E há então o ‘Passaporte Proibido’, que dá acesso aos filmes com censura de idade, debates com personalidades, intelectuais e os maiores produtores de cinema nacionais.

Simbolizando a poder feminino de gerar vida e acolher novos conceitos, o Festival homenageia onze mulheres do cinema, com presença confirmada de Bárbara Paz, Helena Ignez, Liz Vamp – filha do Zé do Caixão, Mariana Aydar, Sara Silveira, Vânia Catani, Petra Costa. Os homens homenageados são: Pedro Almodóvar, pela criação de um mercado de produção e distribuição cinematográfica paralelo à Hollywood; Juliano Pozati, pelos temas espiritualistas e ações humanitárias contribuindo com a evolução do ser no Planeta Terra; e Ramon Navarro, pela abordagem dos temas proibidos em forma de crítica social, transitando do drama à comédia, e mesclando animação, documentário e ficção.

Os debates visam o despertar de uma sociedade mais culta, íntegra e menos preconceituosa. Haverá também um concurso de acróstico e de fotografia, onde os melhores terão cartões postais impressos e distribuídos no evento e os ganhadores estarão no espaço vip dos atores e diretores, envolvendo diretamente o público universitário do Brasil.

O júri popular é quem premia o Festival. A célula de votação apresenta os filmes a serem escolhidos de um lado, e os distritos da Costa do Descobrimento e as Aldeia Indígenas existentes no Sul da Bahia do outro. Os filmes mais votados serão exibidos no distrito e na aldeia escolhidos, e haverá um debate com a idealizadora também, estimulando o desejo do conhecimento através da cultura.

A iniciativa é da cineasta e produtora Flávia Barbalho, de Minas Gerais, mas que escolheu a Bahia para viver. A abertura do festival será feita pelo mestre Kaito e seus tambores e dança Afro do Arraial D´Ajuda. O primeiro filme do festival trata-se do lançamento de um curta de alto nível do trade da hotelaria local expondo a multiplicidade das atrações de Porto Seguro: Mutá, Orla Norte, Arraial D´Ajuda, Trancoso e Caraíva. Mais informações disponíveis no site: www.festivaldecinemaproibido.com.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108107 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]