Municípios de Salvador e Feira de Santana deixam 360 mil pessoas sem assistência à saúde; dados do Ministério da Saúde apontam perda de R$ 15,5 milhões por ano

Portaria nº 1717, 12 de junho do 2018, emitida pelo Ministério da Saúde, determina descredenciamento de 61 projetos do Município de Salvador e 46 projetos de Feira de Santana.
Portaria nº 1717, 12 de junho do 2018, emitida pelo Ministério da Saúde, determina descredenciamento de 61 projetos do Município de Salvador e 46 projetos de Feira de Santana.
Portaria nº 1717, 12 de junho do 2018, emitida pelo Ministério da Saúde, determina descredenciamento de 61 projetos do Município de Salvador e 46 projetos de Feira de Santana.
Portaria nº 1717, 12 de junho do 2018, emitida pelo Ministério da Saúde, determina descredenciamento de 61 projetos do Município de Salvador e 46 projetos de Feira de Santana.

Conforme portaria 1.717 do Ministério da Saúde (MS), publicada em 12 de junho de 2018, os municípios de Salvador e Feira de Santana perderam, juntos, cerca de R$ 15,5 milhões por ano em recursos federais e incentivos estaduais, ao deixar de implantar 107 Equipes de Saúde da Família que estavam com projetos aprovados.

Os dados do MS indicam que aproximadamente 360 mil pessoas deixaram de ser atendidas por equipes do Programa de Saúde da Família, sendo 210 mil em Salvador e 150 mil em Feira de Santana, em decorrência da falta de assistência de uma Equipe de Saúde da Família.

A portaria nº 1.717 aponta o descredenciamento projetos, aprovados e com recursos garantidos, que não foram colocados em prática. Os dados do MS são referentes as gestões dos prefeitos ACM Neto (DEM), em Salvador e Colbert Martins Filho (MDB), em Feira de Santana. Outros Municípios da Bahia são, também, afetados pelo descredenciamento.

Descredenciamento 

Assinada pelo ministro Gilberto Occhi, a portaria nº 1717, descredencia Equipes de Saúde da Família (ESF) por não cumprimento de prazo estabelecido na Política Nacional de Atenção Básica.

Em Salvador, foram descredenciados pelo Ministério da Saúde 61 projetos, outros 239 projetos seguem ativos.

Em Feira de Santana, foram descredenciados pelo Ministério da Saúde 46 projetos, outros 113 projetos seguem ativos.

Para cada Equipe de Saúde da Família o Ministério da Saúde destina R$ 128.340,00 por ano, enquanto o Estado da Bahia destina R$ 18.000,00 para o mesmo período.

Baixe

Portaria nº 1717, 12 de junho do 2018, emitida pelo Ministério da Saúde

Sobre Carlos Augusto 9705 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).