Feira de Santana: diretoria da ADUFS convida professores para mobilização no Bando Anunciador

Cartaz anuncia presença da Adufs no Bando Anunciador.Cartaz anuncia presença da Adufs no Bando Anunciador.
Cartaz anuncia presença da Adufs no Bando Anunciador.

Cartaz anuncia presença da Adufs no Bando Anunciador.

Como parte das ações de mobilização, a Adufs estará no Bando Anunciador da Festa de Senhora Santana. A diretoria convida a categoria a participar da atividade, que ocorrerá no próximo domingo (08/07/2018), com concentração às 7 horas, na Praça Padre Ovídio (conhecida como Praça da Matriz, onde fica a Catedral Metropolitana de Senhora Santana.

Os professores irão às ruas portando blusas, bandeiras, adesivos e ventarolas, utilizados como instrumentos de luta, para denunciar à população o maior arrocho salarial dos últimos vinte anos, o ataque aos direitos trabalhistas e o subfinanciamento das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba). Uma charanga reforçará o protesto.

Segundo a diretora da Adufs, Marilene Rocha, participar da manifestação cultural é também um ato político, no qual a categoria dá visibilidade às próprias pautas e tem a oportunidade de mostrar à população o projeto do governo Rui Costa de sucateamento da educação pública superior na Bahia.

Percurso

O projeto Bando Anunciador da Festa de Senhora Santana é a parte popular que anuncia as comemorações à padroeira do município. Os participantes se concentram na Praça Padre Ovídio. De lá, seguem pela Rua Conselheiro Franco, Igreja dos Remédios, Rua 18 de Setembro, avenidas Senhor dos Passos, Getúlio Vargas e Marechal Deodoro e rua de Santana. Depois, vão até a área externa da Catedral.

Logo nas primeiras horas da manhã, grupos populares saem de variados bairros de Feira de Santana em direção à concentração, na Praça Padre Ovídio, para integrar o cortejo.

O festejo religioso começa em 17 de julho e vai até o dia 26, data do feriado em homenagem à santa.

Breve histórico

Em meados do século XVIII, um casal descendente de portugueses, donos da antiga Fazenda Olhos D’água, doaram à Igreja Católica uma parte das terras que possuíam para a construção de uma capela, atualmente a Catedral Metropolitana de Santana.

Em 1781, o então arcebispo da Bahia autorizou a celebração da Festa de Santana. Mais tarde, em 1860, um grupo de pessoas saiu nas primeiras horas do dia pelas ruas do Centro do município, anunciando o início da festa. Surgia, então, o Bando Anunciador.

No ano de 1930, vários bandos concentraram-se dentro do Bando Anunciador. Entre as décadas de 50 e 70, manifestações e críticas envolvendo autoridades da cidade passaram a fazer parte da celebração. Em 1987, a Igreja proibiu as festas em homenagem à Nossa Senhora Santana. Foi o fim do Bando Anunciador.

Somente em 2007, na gestão de José Carlos Barreto, ex-reitor da Uefs e membro do Conselho Fiscal da Adufs, o Bando Anunciador foi resgatado, através do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), com a participação de toda a comunidade. “A retomada do Bando faz parte do projeto político-cultural da universidade”, disse Selma Soares, diretora do Cuca durante a gestão do ex-reitor.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]