Autocracia de Curitiba: Associação Brasileira de Juristas representa no CNJ contra violação do devido processo legal promovida pelo juiz Sérgio Moro

Juiz federal Sérgio Fernando Moro é denunciado ao CNJ por grave conduta ilegal no exercício da função.
Juiz federal Sérgio Fernando Moro é denunciado ao CNJ por grave conduta ilegal no exercício da função.

A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) ingressou na tarde desta terça-feira (10/07/2018) com representação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela operação Lava Jato na primeira instância.

A representação é decorrente da ação arbitrária do juiz para impedir o cumprimento da ordem liminar no Habeas Corpus (HC), expedida pelo desembargador do TRF4, Rogério Fraveto, no último domingo (8), que determinava a liberdade do ex-presidente Lula, preso há 93 dias.

Segundo nota publicada pela Associação, Moro, que atua na da 13ª Vara Federal de Curitiba não poderia interferir no cumprimento da ordem, tendo cometido o delito de prevaricação, previsto no art. 319, do Código Penal, aplicável na hipótese de desobediência a ordem judicial praticada por funcionário público no exercício de suas funções.

Baixe

Representação ao CNJ formulada pela Associação Brasileira de Juristas contra conduta do juiz Sérgio Moro

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111058 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]