ALBA: Deputado José Cerqueira Neto contesta críticas e diz que histórico da Oposição em relação ao PLANSERV é trágico

José Cerqueira Neto (Zé Neto): a nova gestão do Planserv, iniciada em 2015, vem adotando medidas importantes para garantir a sustentabilidade da assistência, em um cenário difícil para os planos de saúde de um modo geral.José Cerqueira Neto (Zé Neto): a nova gestão do Planserv, iniciada em 2015, vem adotando medidas importantes para garantir a sustentabilidade da assistência, em um cenário difícil para os planos de saúde de um modo geral.
José Cerqueira Neto (Zé Neto): a nova gestão do Planserv, iniciada em 2015, vem adotando medidas importantes para garantir a sustentabilidade da assistência, em um cenário difícil para os planos de saúde de um modo geral.

José Cerqueira Neto (Zé Neto): a nova gestão do Planserv, iniciada em 2015, vem adotando medidas importantes para garantir a sustentabilidade da assistência, em um cenário difícil para os planos de saúde de um modo geral.

Em nota, encaminhada nesta quinta-feira (05/07/2018) ao Jornal Grande Bahia, o deputado estadual José Cerqueira Neto (Zé Neto, PT) contestou denuncia do Bloco de Oposição,  sobre o “sucateamento do PLANSERV promovido pelo Governo da Bahia”.

“A oposição não tem histórico nem competência para falar do Planserv. No período em que esteve à frente do governo, há 12 anos, quando nós chegamos na Bahia, o Planserv tinha um atraso de mais de quatro meses para pagar seus prestadores. Era um dos piores planos do Brasil e estava vivendo um decréscimo, tanto de procura como em relação a seus usuários”,  afirmou Zé Neto, líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

“O Planserv tem atualmente cerca de 512 mil beneficiários, entre servidores públicos estaduais, seus cônjuges, filhos e netos. É um dos maiores planos do país, destacando-se, principalmente, entre as assistências à saúde para servidores públicos. Para se ter uma noção, o Planserv investe por ano R$1,5 bilhão para seus usuários; em São Paulo, o plano de saúde dos servidores públicos aplica R$1,1 bilhão para um universo de 1,3 milhão de beneficiários”, afirma o parlamentar.

“A nova gestão do Planserv, iniciada em 2015, vem adotando medidas importantes para garantir a sustentabilidade da assistência, em um cenário difícil para os planos de saúde de um modo geral: no Brasil, atualmente, quatro planos de saúde encerram, a cada mês, suas atividades por incapacidade de manter-se no mercado. Isso mostra a potência do nosso Planserv que em termos relativos é o maior plano público do país, e essa gestão do plano, que vem desde o governo de Jaques Wagner, tem buscado se modernizar cada vez mais”, declara o líder.

“Um novo site, com melhor visualização dos serviços oferecidos, e um novo aplicativo para smartphone são algumas das medidas inovadoras adotadas em 2018.  Uma Central de Relacionamento com atendimento 24 horas também foi criada para que o beneficiário seja acolhido a qualquer momento em que precisar.  Todas essas medidas de gestão visam fortalecer o plano, considerado um patrimônio e uma conquista do funcionalismo pelo Governo do Estado”, explica Zé Neto.

“Para a oposição não esquecer, no período deles só tínhamos um hospital de urgência e emergência, que era o Hospital Evangélico. O que o Governador Rui Costa, junto à diretora geral do Planserv, Cristina Cardoso tem feito é dar ao Planserv uma dinâmica que mantenha o plano preservado e atualizado com as técnicas modernas, mas com custo adequado, para que não haja exageros, como é no mercado.  Portanto, é um momento de diálogo, de compreensão e cumplicidade do Estado, do Planserv, dos usuários e dos prestadores.  Quanto à oposição, tragam coisas para colaborar, para dizer o que falta, vocês não têm expertise, nem histórico para tentar manchar a imagem desse plano tão importante para os servidores do Estado”, finaliza.

Sobre o PLANSERV

Sob gestão direta do Governo do Estado, desde 2001, através da Secretaria da Administração (Saeb), o Sistema de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais (Planserv) foi reorganizado pela Lei nº 9.528, de 22 de junho de 2005, regulamentada pelo Decreto nº 9.552, de 21 de setembro de 2005.

O Planserv compreende o conjunto de serviços de saúde no âmbito da promoção, prevenção, assistência curativa e reabilitação, prestados diretamente pelo Estado ou através de instituições referenciadas, é um patrimônio do servidor, que contribui com 2/3 dos recursos do orçamento, enquanto 1/3 é patrocinado pelo Governo do Estado.

Embora a adesão ao Planserv seja facultativa, três em cada quatro servidores pagam parte do plano, formando com seus familiares, um grupo de cerca de 500 mil pessoas atendidas.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).