Vereador crítica atuação do prefeito Colbert Martins e valor cobrado pelo diesel em Feira de Santana

Alberto Nery: já são quase dois meses e até agora ele não mostrou para que veio.
Alberto Nery: já são quase dois meses e até agora ele não mostrou para que veio.
Alberto Nery: já são quase dois meses e até agora ele não mostrou para que veio.
Alberto Nery: já são quase dois meses e até agora ele não mostrou para que veio.

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta quarta-feira (06/06/2018), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Alberto Nery (PT) criticou a atuação do prefeito Colbert Martins, cobrou informações sobre valor recebido pelo Município e o valor cobrado pelo óleo diesel em Feira de Santana.

“Curuca foi um dos primeiros vereadores a pedir que o prefeito mostre a cara e faço coro com ele. Já são quase dois meses e até agora ele não mostrou para que veio. Vi moradores do Jardim Acácia comprando lâmpadas para trocarem, pois a Prefeitura não trocou. Os cidadãos pagam as taxas de iluminação e ainda precisam custear as lâmpadas. Prefeito, mostre sua gestão e para que veio”, relatou Nery.

Em aparte, o presidente da Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSDB) defendeu que o prefeito está assumindo um mandato de continuidade. “Assumiu após uma renúncia do candidato ao Governo do Estado e a prova desse mandato de continuação é a permanência do secretariado e diretoria. Creio que ele dará início ao seu mandato em janeiro e vale lembrar que em time que está ganhando não se mexe”, argumentou.

Em resposta, Nery afirmou que Colbert erra quando permanece com a mesma equipe de Ronaldo. “Tem que colocar no governo quem é a sua cara. Estes secretários estão cansados. Espero que o povo não tenha que esperar até janeiro para melhorar a situação”, disse.

Valores

O petista Alberto Nery lembrou que quando a empresa Princesinha deixou de prestar serviço à cidade, pagou ao Município uma outorga de R$ 3 milhões e que, na época, ele pediu ao prefeito José Ronaldo que investisse esse dinheiro no pagamento dos funcionários que trabalharam na empresa e não receberam os direitos trabalhistas.

“Mas, ele me disse que esse valor seria gasto com melhorias dos corredores de tráfego da cidade e hoje há comunidades que estão sem o serviço de transporte público coletivo porque os ônibus não estão podendo circular, por conta da situação precária das estradas, a exemplo de Candeal II. Então, vimos que o dinheiro não foi investido nos corredores de tráfego e quero saber do Município para onde foi este dinheiro”, questionou.

Em aparte, o vice-líder do Governo, vereador Antônio Carlos Passos Ataíde (Carlito do Peixe, DEM), disse não ter informações sobre o questionamento de Nery, mas afirmou que alguns trechos já estão sendo pavimentados. “A estrada da Matinha, por exemplo, já está sendo pavimentada. Porém, é preciso lembrar que a área pública para pavimentação é grande e em sua maioria plana e arenosa, o que impede o escoamento gerando uma situação caótica por conta das chuvas. Quanto ao valor, vou buscar informações e repassar”, prometeu.

De volta com a palavra, Nery afirmou que a obra de pavimentação da estrada da Matinha foi feita com recursos destinados por Colbert Martins, quando deputado. “R$ 3 milhões dá para encascalhar a maior parte das vias e asfaltar as principais, mas até agora nada foi feito. As ruas que ainda não foram calçadas estão muito ruins e quando há pavimentação é do tipo sonrisal. Têm lugares que os moradores colocaram tambores dentro dos buracos para sinalizar aos motoristas a existências das crateras”, relatou.

Combustível

Ainda no uso da tribuna, Nery tratou sobre a redução de $0,46 no litro do óleo diesel, segundo ele, não praticado por alguns postos de combustíveis da cidade. “Os fiscais estão indos aos postos, mas o que estamos vendo são donos de postos aumentando o valor do diesel para quando for reduzir o valor determinado, eles voltarem para os valores que cobravam antes não havendo, portando, redução de valores. Os fiscais deveriam ter fiscalizado antes para comparar agora. Os empresários estão tentando enganar as pessoas e buscando cada dia mais lucros, eles são ambiciosos. O Governo poderia fazer, inclusive, uma tabela onde teria o valor que deve ser cobrado em todo o país”, findou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111086 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]