Quinta Câmara Cível do TJBA aprova Moção de Pesar em memória do ex-governador Waldir Pires

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Morto aos 91 anos, o ex-governador da Bahia Francisco Waldir Pires de Souza dedicou a vida ao pensamento progressista e a superação da desigualdade.
Morto aos 91 anos, o ex-governador da Bahia Francisco Waldir Pires de Souza dedicou a vida ao pensamento progressista e a superação da desigualdade.

Sob a presidência do desembargador Baltazar Miranda Saraiva, os desembargadores integrantes da Quinta Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) aprovaram, por unanimidade, Moção de Pesar em memória do ex-governador da Bahia Francisco Waldir Pires de Souza. O comunicado foi publicado no Diário Oficial do Poder Judiciário da Bahia e cópias do comunicado foram dirigidas à família do ex-governador, ao Ministério da Defesa, à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), à Câmara dos Deputados e à Câmara de Municipal de Salvador, cuja íntegra do texto pode ser observada a seguir:

Moção de Pesar

Aos vinte e seis dias do mês de junho do ano de dois mil e dezessete, às treze horas e trinta minutos, reuniram-se na Sala das Sessões nº 03 os membros da Quinta Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, integrada pelos Excelentíssimos Senhores Desembargadores José Edivaldo Rocha Rotondano, Márcia Borges Faria, Edmilson Jatahy Fonseca Júnior, Ilona Márcia Reis, Carmem Lúcia Santos Pinheiro, Baltazar Miranda Saraiva e Raimundo Sérgio Sales Cafezeiro. Presente a Excelentíssima Senhora Procuradora de Justiça Márcia Regina dos Santos Virgens, integrante do Ministério Público do Estado da Bahia.

Iniciada a sessão de julgamento, e consternado com a perda irreparável do Excelentíssimo Senhor Waldir Pires, o Excelentíssimo Senhor Desembargador Baltazar Miranda Saraiva, Presidente da Quinta Câmara Cível, órgão fracionário do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, no exercício pleno de seu munus institucional, externando os votos de mais profundo pesar e solidariedade à família enlutada, através desta Moção, nos termos assim destacados:

“Faleceu na manhã de 22 de junho, em Salvador, o ex-governador da Bahia, Waldir Pires. Ex-ministro da Defesa do governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva (2006/2007), Waldir estava internado no Hospital da Bahia desde o dia 21, com quadro de Pneumonia.

Waldir nasceu em Acajutiba, em 21 de outubro de 1926. Formado em Direito, ingressou na política depois de militar no movimento estudantil, que naquela época defendia causas nacionalistas, a exemplo das campanhas em defesa da Petrobrás.

Foi secretário de governo de Régis Pacheco, deputado estadual e deputado federal.

Nessa condição apoiou a posse do ex-presidente da República João Goulart (Jango) após a renúncia do então presidente Jânio Quadros, em 25 de agosto de 1961.

Tendo em vista a reação militar contra a posse de Jango, Waldir passou para a oposição, defendendo a democracia. Após o governo militar de 1964, teve seus direitos políticos suspensos e se exilou no Uruguai, de onde partiu para a França como exilado político. Lá, foi professor da Faculdade de Direito da Universidade de Dijon e do Instituto de Altos Estudos da América Latina na Universidade de Paris, em 1968.

Em 1970, retornou ao Brasil. Com a decretação da Anistia, voltou às atividades políticas. Em 1985, foi Ministro da Previdência Social no governo do presidente José Sarney e em 1987 foi eleito governador da Bahia.

Em 1990, retornou à Câmara dos Deputados, onde ficou até ser nomeado Ministro-Chefe da Corregedoria-Geral da União (CGU), de onde saiu, em 2006, para assumir o Ministério da Defesa.

Waldir era filiado ao Partido dos Trabalhadores-PT. Sua biografia foi escrita pelo jornalista Emiliano José, cujo livro foi lançado no dia14 de junho deste ano, nesta capital. O evento foi realizado no Palácio Rio Branco, no Centro Histórico, e teve a participação do próprio biografado, o que lhe causou profunda emoção.

Sua morte foi sentida por diversas autoridades, dentre as quais o presidente Michel Temer, que assim se manifestou: “Waldir Pires foi o primeiro governador da Bahia eleito depois da redemocratização, pelo PMDB. Os baianos, e os brasileiros, perdem um símbolo da política feita com ética e paixão pelo seu país”,

O governador Rui Costa também manifestou seu pesar pelo falecimento do ilustre político de nosso estado: “A Bahia e o Brasil não perdem apenas um político. Waldir Pires era um exemplo de caráter e retidão, na vida pública e na vida privada. Dedicou boa parte de seus 91 anos de vida à defesa da cidadania e à construção de um Brasil melhor. Esse legado serve de herança e inspiração para todos nós. Com temperança e honestidade, bem ao seu estilo, levaremos adiante seus ideais. Meus sentimentos, em especial à família e aos amigos, e que Deus conforte a todos nós. A Bahia está de luto oficial de cinco dias”.

Diante desse inusitado fato, a Bahia, consternada, manifesta seus sentimentos pela grande perda, acompanhados por este Egrégio Tribunal de Justiça, que, através dos seus ilustres membros, externam, através da presente MOÇÃO, seu pesar pela inesperada morte de um dos seus mais brilhantes filhos.

Aprovada esta MOÇÃO, que seja enviada cópias à sua família, ao Ministério da Defesa, à Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, à Câmara dos Deputados, em Brasília, e à Câmara de Vereadores de Salvador.

Sala das Sessões da Quinta Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, em 26 de junho de 2018.

Sala das Sessões, 26 de junho de 2018

DES. BALTAZAR MIRANDA SARAIVA

PRESIDENTE DA QUINTA CÂMARA CÍVEL

Sobre Carlos Augusto 9656 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).