Petrobras anuncia entrada em produção do campo de Tartaruga Verde

Segunda plataforma da Petrobras programada para entrar em produção em 2018, o FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes seguiu nesta segunda-feira (7/5) rumo ao campo de Tartaruga Verde, na Bacia de Campos.
Segunda plataforma da Petrobras programada para entrar em produção em 2018, o FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes seguiu nesta segunda-feira (7/5) rumo ao campo de Tartaruga Verde, na Bacia de Campos.
Segunda plataforma da Petrobras programada para entrar em produção em 2018, o FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes seguiu nesta segunda-feira (7/5) rumo ao campo de Tartaruga Verde, na Bacia de Campos.
Segunda plataforma da Petrobras programada para entrar em produção em 2018, o FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes seguiu nesta segunda-feira (7/5) rumo ao campo de Tartaruga Verde, na Bacia de Campos.

A Petrobras começou a produzir petróleo e gás natural no campo de Tartaruga Verde, em águas profundas da Bacia de Campos, no litoral norte do Rio de Janeiro. Em nota divulgada hoje (25/06/2018), a Petrobras informou que os deu início à produção no local na sexta-feira (22), a partir da plataforma FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes – unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás.

Localizada em lâmina d’água de 765 metros, a plataforma está a cerca de 127 quilômetros (km) da costa do Rio de Janeiro e tem capacidade de processar diariamente até 150 mil barris de petróleo e 3,5 milhões de metros cúbicos de gás, além da compressão de 5 milhões de metros cúbicos de gás natural.

Essa é a segunda plataforma a entrar em operação este ano e contribuirá para o aumento da produção da Petrobras em conformidade com o Plano de Negócios e Gestão 2018-2022.

Localizado na área sul do pós-sal da Bacia de Campos, o campo de Tartaruga Verde possui óleo de boa qualidade, situado em reservatórios a 3 mil metros de profundidade. É formado por duas jazidas, Tartaruga Verde, onde a Petrobras detém 100% de participação, e Tartaruga Mestiça, jazida compartilhada entre a União, representada pela Pré-Sal Petróleo (PPSA), com 30,65% de participação, e também pela Petrobras com 69,35%. Toda a produção do campo será escoada pela unidade FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes.

*Com informações da Agência Brasil.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9299 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).