Divulgado resultado do Prêmio Cultura e Desenvolvimento Local em Feira de Santana

Premiação desenvolvida pela Belgo Bekaert Arames contempla nove projetos que contribuem para o desenvolvimento local através da cultura. Primeiro encontro com selecionados será em julho de 2018.
Premiação desenvolvida pela Belgo Bekaert Arames contempla nove projetos que contribuem para o desenvolvimento local através da cultura. Primeiro encontro com selecionados será em julho de 2018.
Premiação desenvolvida pela Belgo Bekaert Arames contempla nove projetos que contribuem para o desenvolvimento local através da cultura. Primeiro encontro com selecionados será em julho de 2018.
Premiação desenvolvida pela Belgo Bekaert Arames contempla nove projetos que contribuem para o desenvolvimento local através da cultura. Primeiro encontro com selecionados será em julho de 2018.

No início de maio foi lançado o edital de inscrições para o Prêmio Cultura e Desenvolvimento Local em Feira de Santana (BA). Esta foi mais uma ação do Programa Belgo Bekaert Forma e Transforma, dando continuidade às atividades desenvolvidas desde 2016 pelo Galpão Cine Horto, em parceria com a Habitus Consultoria e Pesquisa, ambos de Belo Horizonte (MG), com patrocínio da Belgo Bekaert Arames.

O objetivo do Prêmio é selecionar e apoiar iniciativas realizadas no município de Feira de Santana que contribuam para o desenvolvimento local através das ações culturais ou socioculturais. Além disso, busca dar continuidade ao processo formativo realizado em 2017, contribuindo para a profissionalização dos agentes culturais em Feira de Santana; fortalecer as trocas, as redes e os encontros entre os agentes culturais para reflexão sobre a cena cultural local, estimulando intercâmbio de experiências; e contribuir para o fortalecimento de projetos e ações que se baseiem em conceitos de desenvolvimento humano e cidadão por meio da cultura.

Foram inscritas 24 iniciativas de cunho cultural ou sociocultural, realizadas em Feira de Santana. Entre elas, há projetos que propõem ações em escolas, outros voltados para a profissionalização artística de grupos culturais da cidade e iniciativas que visam o desenvolvimento econômico e comunitário através da cultura.

Cada projeto selecionado receberá premiação em dinheiro, além de acompanhamento do planejamento e da execução de suas ações, com monitorias e módulos formativos nas áreas de Parcerias e alianças; Gestão de projetos e Produção das Mostras finais, que serão os eventos de culminância do Prêmio.

As mostras, a serem realizadas no segundo semestre, são abertas ao público e incluem apresentações artísticas e culturais de diversos tipos, feiras, mesas de debates e rodas de conversa, entre outras ações.

O primeiro encontro com os selecionados será no mês de Julho, com o objetivo de iniciar o diálogo entre os projetos, formando uma rede para compartilhamento das propostas e discussão de ações conjuntas entre eles.

Sobre a comissão e os critérios de seleção

A seleção dos premiados foi feita por uma comissão formada por três especialistas em projetos culturais e socioculturais. São eles:

Clarice Libânio – antropóloga, diretora da Habitus Consultoria e Pesquisa, doutora em arquitetura e urbanismo pela UFMG e coordenadora-executiva da ONG Favela é Isso Aí. Professora em diversos cursos na área cultural, com foco em elaboração de projetos, diagnóstico participativo e mapeamento cultural. Pesquisadora assistente do CEDEPLAR / UFMG. Autora de diversos livros, entre eles o Guia Cultural das Vilas e Favelas de Belo Horizonte.

Marcelo Santos – mestre em Gestão Social com a pesquisa “Desenvolvimento Local como premissa de políticas públicas de cultura”. Graduado em Letras, com licenciatura plena em Língua Portuguesa, e especialista em Turismo e Desenvolvimento Sustentável pela UFMG. Foi gerente de arte e cultura da Fundação ArcelorMittal, analista de projetos do Instituto Cultural Usiminas e analista de marketing da Fundação Clóvis Salgado.

César Maurício – Bacharel em Cinema de Animação; Especialista em Ensino e Pesquisa em arte, cultura e educação; Especialista em Cinema Documental pela Escuela de Cine de Barcelona e doutorando em arte contemporânea pela Universidade de Coimbra, Portugal. Sócio-diretor da Habitus Consultoria e Pesquisa. Compositor, cantor e poeta, com 25 discos que incluem composições suas. Tem mais de 50 curtas metragens realizados, entre documentários, animações e videoclipes.

Conforme expresso no regulamento do Prêmio, os critérios adotados para a seleção foram:

Critério eliminatório

Só foram aceitas propostas apresentadas por proponentes residentes em Feira de Santana e que apresentaram documentação completa no momento da inscrição. Além disso, todas as propostas deveriam ter exibição, utilização ou circulação pública de ações culturais.

Critérios técnicos 

  1. Potencial de realização do empreendedor e da equipe envolvida na proposta, comprovada por intermédio dos currículos, documentos e materiais apresentados.
  2. Adequação da proposta orçamentária e viabilidade de execução, com detalhamento das despesas necessárias à execução e o desenvolvimento da proposta.

Critérios de fomento 

  1. Contribuição para o desenvolvimento local e adequação ao Diagnóstico Cultural:
  2. Universalização do acesso da proposta ao Público, beneficiando públicos de diversas naturezas, projetos de caráter comunitário e que garantam a acessibilidade de pessoas com necessidades especiais.

III. Valorização da memória, da identidade local e do patrimônio cultural material e imaterial, preservando as tradições, usos e costumes coletivos característicos das diversas regiões do município de Feira de Santana.

  1. Permanência da ação, com perspectivas de continuidade, regularidade e sustentabilidade, existência e apoios ou parcerias para a realização das ações propostas.
  2. Fortalecimento e fomento à produção cultural, proporcionando ações de cunho coletivo e benefícios concretos e diretos ao maior número possível de artistas, técnicos, agentes e entidades culturais da região.
  3. Incentivo à formação, à capacitação e à difusão de informações, favorecendo o desenvolvimento humano e/ou contribuindo para a profissionalização dos artistas, gestores e agentes culturais de Feira de Santana.

Nos casos de empate na seleção, a prioridade é para projetos de pessoas que participaram do Curso de Capacitação de Produtores e Gestores Culturais 2017.

A análise documental e técnica dos projetos indicou a pré-seleção de 12 propostas. Em seguida, houve um encontro presencial com os projetos pré-selecionados, no dia 09 de junho, com o objetivo de ouvir os proponentes, esclarecer dúvidas e auxiliar a decisão final da Comissão.

Conheça os selecionados

Ao final, a Comissão optou por ampliar a proposta original, em termos de número de iniciativas Premiadas e valores aportados. Foram selecionados nove projetos, além de três suplentes. Veja a seguir a lista dos projetos selecionados e suplentes, com seus respectivos proponentes e valores aportados:

Iniciativas Premiadas
Nome do projeto Proponente Valor aportado
Anderson Nascimento da Silva Jam na Cuca Circula’ R$ 6224,40
Daniel Melo Barreto Cineclube Metrópole Itinerante R$ 6300,00
Folia Brasileira Programa Viva voz FM/ Vai Vendo TV internet R$ 6300,00
Leandro Lima Silva G.A.F (Grafite Arte Feira) R$ 6300,00
Luciana Oliveira da Silva Fábrica de DJ´s – Oficinas de capacitação para DJ´s e Produtores musicais R$ 6300,00
Marcelo Venicio da silva O beco é nosso R$ 6300,00
Sociedade Filarmônica 25 de Março Sociedade Filarmônica 25 de Março R$ 6300,00
Tiago Bispo de Jesus Intercâmbio Cultural do Instituto Griô Capoeira R$ 5400,00
Viviane Macedo de Jesus Bailares Festival de Dança R$ 6300,00
Iniciativas Suplentes
Aline Santos Costa Albuquerque Vem Ser Feliz na Praça!
Roberto Henrique de Oliveira Dantas Hoje Tem Espetáculo? Tem Sim Senhor!!!
AÇÃO-Arte, Cultura, Atitude e Objetividade A repercussão do som

O Prêmio Cultura e Desenvolvimento local é uma realização da Habitus Consultoria e Pesquisa, com patrocínio da Belgo Bekaert Arames e apresentação do Ministério da Cultura. Conta ainda com a parceria do o Galpão Cine Horto e da Secretaria Municipal de Cultura de Feira de Santana.

Sobre a Belgo Bekaert Arames

Com a visão de ser a principal empresa global em soluções de arame, nasceu em 1º de março de 1997 a Belgo Bekaert Arames, resultado de uma joint venture entre o maior grupo siderúrgico do mundo, a ArcelorMittal S.A., e o maior produtor mundial de arames, a N.V. Bekaert.

Referência global na fabricação de aço, a ArcelorMittal está presente em 61 países, atendendo ao mercado siderúrgico com produtos de alta qualidade.

Líder no mercado de arames, a N.V. Bekaert Arames possui mais de 130 anos de atuação, com presença em mais de 120 países, sempre aliando sua tradição ao avanço tecnológico constante.

Unindo a força desses acionistas, a Belgo Bekaert Arames é líder no mercado brasileiro de arames. Atualmente a Belgo Bekaert Arames possui unidades em Contagem e Sabará, em Minas Gerais; Osasco e Hortolândia, em São Paulo e Feira de Santana, na Bahia.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120725 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.