STF abre edital para contratar escolta armada para ministro Edson Fachin

Relator do Caso Lava Jato, ministro Edson Fachin vai ser protegido por escolta armada.
Relator do Caso Lava Jato, ministro Edson Fachin vai ser protegido por escolta armada.
Relator do Caso Lava Jato, ministro Edson Fachin vai ser protegido por escolta armada.
Relator do Caso Lava Jato, ministro Edson Fachin vai ser protegido por escolta armada.

O Supremo Tribunal Federal (STF) publicou edital de licitação para contratar seis seguranças armados para atuarem na casa do ministro Edson Fachin, em Curitiba. O valor estimado da contratação é de R$ 1,6 milhão para um período de 30 meses.

A medida foi tomada após o ministro relator da Lava Jato no STF ter revelado, em uma entrevista no fim de março, que ele e sua família têm recebido ameaças. Fachin, porém, não citou quais tipos de ameaças teria sofrido ou como teriam ocorrido.

Ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF (Arquivo/Agência Brasil)

No edital, estão descritas diversas atividades que os seguranças devem desempenhar, entre elas abordar visitantes, anotar as placas de veículos estranhos que permaneçam na rua de Fachin e proibir qualquer aglomerado de pessoas no local, bem como a deter “pessoas consideradas suspeitas”. Os vigilantes devem estar armados com revólveres calibre .380.

A licitação prevê que os serviços sejam prestados a partir de 1º de julho deste ano até 31 de dezembro de 2020.

Após as ameaças a Fachin virem a público, a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, informou ter reforçado a segurança de todos os ministros, incluindo também o aumento da escolta do relator da Lava Jato. Por questão estratégica, o tribunal não quis informar quantos agentes são empregados na segurança dos ministros.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 107970 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]