Maior operação de segurança feita no país prende 4,9 mil pessoas; foram apreendidos 5,3 mil quilos de drogas e 532 armas de fogo

Militares durante operação de policiamento no Rio de Janeiro.

Militares durante operação de policiamento no Rio de Janeiro.

Ao divulgar, nesta quarta-feira (16/05/2018), os números da Operação Tiradentes II, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, elogiou o trabalho das forças de segurança envolvidas na ação, realizada no último fim de semana em todo o país. Participaram da operação, sexta-feira e sábado passados (11 e 12), policiais militares e bombeiros militares.

“São milhares de vidas salvas diariamente por bombeiros e policiais militares no Brasil, seja prevenindo assaltos, homicídios, acidentes e incêndios, ou mesmo agindo para minimizá-los”, disse Jungmann, em vídeo divulgado pelo ministério.

Foram presas 4.981 pessoas, apreendidos 5,3 mil quilos de drogas e 532 armas de fogo e recuperados 902 veículos, em mais de 350 mil abordagens. Além disso, os bombeiros fizeram 4,6 mil atendimentos pré-hospitalares de complexidades diversas, combateram 1.179 incêndios de diferentes proporções e salvaram 1.362 pessoas.

“Esse é um atestado da capacidade de coordenação e articulação das nossas polícias. Essa operação também serviu para elevar o nível de integração, conseguir uma melhor articulação entre as inteligências e mostrar a capacidade das nossas polícias militares e corpos de bombeiros de estar do lado da população”, afirmou o ministro.

Considerada a maior operação de segurança pública já realizada no Brasil, a Operação Tiradentes II foi coordenada pelo Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).