Feira de Santana: cavaleiro de 5 anos ‘rouba’ a cena na Festa do Vaqueiro de Ipuaçu

Artur desfila na Festa de Vaqueiro de Ipuaçu.
Artur desfila na Festa de Vaqueiro de Ipuaçu.
Artur desfila na Festa de Vaqueiro de Ipuaçu.
Artur desfila na Festa de Vaqueiro de Ipuaçu.

Foi impossível não perceber. Do outro lado da praça central do Distrito Governador João Durval Carneiro (Ipuaçu), em Feira de Santana, aquela silhueta pequenina sobre um cavalo enorme. Na verdade, uma égua. A Flika. Ele chamou a atenção não apenas do repórter, mas de todos que curtiam o último dia da Festa de Vaqueiro de Ipuaçu, no domingo (27/05/2018). Era o pequeno Artur, de apenas 5 anos, cavalgando com destreza e segurança impressionantes nas ruas inclinadas do distrito.

A curiosidade nos fez chamar o pequeno cavaleiro. E ele veio, em um trote charmoso. Apresentou-se e contou sua breve história. Ajudado já pelo irmão Samuel, o tímido garoto relatou que seria sua primeira participação na festa desfilando com sua Flika, batizada por ele mesmo. Artur contou que o gosto pela montaria vem da família. Pais, irmão, tios e primos desde cedo o incentivaram a pegar nas rédeas e montar a cavalo.

O menino vaqueiro estava vestido a caráter: calça jeans, bota, camisa e jaleco. Uma graça. “Eu gosto de montar e não tenho medo”, diz. Segundo o irmão, Artur sempre quis participar do desfile montando. “Ele agora não vai querer parar mais”, prevê. Ao terminar a conversa com o repórter, o menino saiu em disparada rumo à fazenda Pedra da Canoa, local da concentração dos vaqueiros e cavaleiros. Lá, Artur se juntou a dezenas de participantes, que cavalgaram o percurso de 5 quilômetros até a sede do distrito em pouco mais de 1 hora.

O pequeno cavaleiro encontrou “seu” Domingos da Cruz, de 80 anos, um dos criadores da festa, que completou 19 anos. Artur e Domingos unidos por uma paixão comum: os cavalos. E pelo entusiasmo do menino, a Festa do Vaqueiro de Ipuaçu vai ainda mais longe.

Artesanato com piaçava e ossos de boi

A Festa do vaqueiro de Ipuaçu, este ano, teve um atrativo a mais. Artesãos vindos de outras cidades baianas foram convidados pela organização para expor seus trabalhos. Indiara de Jesus é de Arembepe, em Camaçari. Levou a Ipuaçu peças feitas tendo como e madeira como matéria-prima. “Expor nosso trabalho em uma festa de vaqueiros é uma experiência nova”, destaca.

José Roque Assunção também é artesão. Da cidade de Ituberá, ele apresentou na festa um trabalho interessante, com peças feitas com ossos de boi e piaçava. Anéis, porta-panelas, fruteiras, baldes e espelhos decorados. “Gostei da festa. Acho que ano que vem volto”, diz.

Shows musicais animaram a festa

Após a cavalgada, todos curtiram shows musicais programados pela Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer. No domingo, as atrações foram: Regis Souza, Galeguinho SPA, Vaqueirama e 100 Parêa.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109848 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]