Salvador: Dança contemporânea israelense integra o Vivadança Festival Internacional

Apresentação do espetáculo 'Red Belt'.
Apresentação do espetáculo 'Red Belt'.
Apresentação do espetáculo 'Red Belt'.
Apresentação do espetáculo ‘Red Belt’.

Com o apoio da Embaixada de Israel, a programação do festival leva ao Teatro Molière da Aliança Francesa Salvador, nesta quinta-feira (26/04/2018), às 19 horas, o espetáculo ‘Red Belt’, do dançarino e coreógrafo Nadar Rosano, que se caracteriza pelo desejo de reconhecer e sentir os momentos vivos e mortos que constituem a experiência humana. Nadal apresentou seu trabalho também em Berlim, Budapeste, Phoenix (EUA), Jerusalém e Tel Aviv. Na capital baiana, ele orientará oficinas na Escola de Dança da UFBA, na Escola de Dança da FUNCEB e para o Balé Jovem de Salvador. A programação completa está disponível em: www.festivalvivadanca.com.br

O intercâmbio cultural entre Israel e o Vivadança Festival Internacional tem início no ano de 2011 com a participação dos artistas Eldad Ben, Idan Cohen e Ben Dror inseridos na turnê do Internationales Solo Tanz-Theater Festival (Solos Stuttgart), que estreava na programação daquele ano. A partir desse ano a apresentação de artistas israelenses virou uma constante no festival, investindo principalmente em jovens coreógrafos com pesquisas autorais como Eran Gisin, Noa Algasi/Michael Miler, Tom Weinberg, Dafi Dance Group. Em 2014 Idan Cohen retornou para orientar uma residência com artistas baianos, que resultou na criação do espetáculo ‘Bolero’, inspirado na famosa composição do pianista francês Maurice Ravel (1875-1937). Além de apresentar duas de suas coreografias, tendo como intérprete outro isralense, Omer Astrachan: ‘Songs of a Wayfarer’ e ‘3 pieced Swan, op.1’. Em 2017, a abertura do Vivadança aconteceu com o lançamento do filme Gaga – O Amor Pela Dança, que aborda o trabalho do israelense Ohad Naharin, um dos mais importantes, inovadores e produtivos coreógrafos da atualidade, que redefiniu a linguagem da dança contemporânea.

Mais do que um grande parceiro do Vivadança, Israel é um país expoente na formação e exportação de dança contemporânea para o mundo. Principalmente, no que se refere ao incentivo e apoio ao trabalho de jovens intérpretes e coreógrafos. Um intercâmbio que vem se consolidando e gerando diversos desdobramentos.

O Vivadança Festival Internacional tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. É uma realização da Baobá Produções Artísticas.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA)

Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111111 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]