Eleições 2018: José Ronaldo renuncia ao mandato de prefeito de Feira de Santana e lança pré-candidatura à governador da Bahia pelo Democratas

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
José Ronaldo (DEM) discursa durante ato suprapartidário renunciando ao mandato de prefeito de Feira de Santana e anunciando pré-candidatura à governador da Bahia. Ao lado esquerdo Colbert Martins Filho e ao lado direito ACM Neto, prefeito de Salvador.
José Ronaldo (DEM) discursa durante ato suprapartidário renunciando ao mandato de prefeito de Feira de Santana e anunciando pré-candidatura à governador da Bahia. Ao lado esquerdo Colbert Martins Filho e ao lado direito ACM Neto, prefeito de Salvador.

Na manhã deste sábado (07/04/2018), durante evento suprapartidário ocorrido no Teatro da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho declarou que renunciava à prefeitura de Feira de Santana com a finalidade de lançar pré-candidatura ao governo da Bahia pelo Democratas. Durante o discurso, Ronaldo revelou que o convite foi formulado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), na manhã de sexta-feira (06), horas antes do prefeito de Salvador anunciar publicamente que desistiria de se candidatar ao governo da Bahia.

Durante o lançamento da pré-candidatura, eram observadas presenças de lideranças do PRB, PSC, PPS, PV, PMDB, PSDB e do próprio Democratas, a exemplo do ex-governador Paulo Souto (DEM), que estava acompanhado do filho Fábio Souto (DEM), deputado estadual.

Outro ex-governador presente ao evento foi Nilo Coelho, natural de Guanambi, ruralista, governou a Bahia de 1989 a 1991. Na época, assumiu o governo após a renúncia de Waldir Pires, que foi eleito ao derrotar Josaphat Marinho, candidato dos Magalhães.

Carta do ex-governador

O evento suprapartidário foi iniciado com a leitura de uma carta escrita pelo ex-senador João Durval (PDT) declarando apoio à José Ronaldo.

O filho de João Duval Sérgio Carneiro (PV) é candidato a deputado federal no grupo liderado por Ronaldo. Durante as duas últimas gestões do então prefeito José Ronaldo, Sérgio Carneiro ocupou duas secretarias municipais. Observa-se que o gesto do pai com relação a Ronaldo pode ser entendido como uma retribuição ao apoio concedido ao filho, além de configurar importante reforço político para a candidatura do ex-secretário municipal.

Apoio do vice-prefeito de Feira de Santana

Primeiro a discursar, o ainda vice-prefeito Colbert Martins (MDB) por vezes se atrapalhava em dizer que Ronaldo seria anunciado candidato a governador. Mas, superada a dificuldade inicial, Colbert Filho pontuou a aliança estabelecida com José Ronaldo, disse que faria um governo de continuidade administrativa e que, independente da postura do MDB estadual, o MDB de Feira de Santana tinha autonomia e apoiava a pré-candidatura de José Ronaldo.

O prefeito de Salvador e a justificativa

Na sequência, discursou ACM Neto, apresentando enfadonho proselitismo, tentou justificar a desistência da candidatura ao governo da Bahia, utilizando argumentos pouco plausíveis. Enquanto discursava sobre si mesmo, um desconcertante silêncio pairava no ambiente, silêncio que apenas era rompido com aplausos, quando o assunto era José Ronaldo.

Citando o avô ex-senador ACM (1927 – 2007), lembrou que há 36 anos o deputado estadual feirense João Durval Carneiro era escolhido como candidato a governador da Bahia, em decorrência da morte de Clériston Andrade (1925 – 1982). Gesto que ele repetia, no momento em que vinha a Feira de Santana anunciar José Ronaldo como candidato a governador.

José Ronaldo e o 1º discurso escrito

Concluindo o evento, bastante aplaudido, José Ronaldo afirmou que era o primeiro discurso na vida que tinha escrito antes de falar. Na sequência, declarou solidariedade ao prefeito ACM Neto.

“O povo da Bahia vai entender, nestes próximos seis meses, o seu gesto, ACM Neto. Um gesto de homem com H. Sou solidário a você, hoje, amanhã e enquanto Deus me der vida.”, declarou.

José Ronaldo prosseguiu com os cumprimentos de apoio recebido, citando que o ex-governador Paulo Souto foi um professor.

Com relação a Nilo Coelho, lembrou episódio em que o ex-governador viajou de Guanambi à Feira de Santana para estimulá-lo a ser candidato a governador.

Ao estilo Ronaldo, foi citando a presença dos parlamentes Antonio Lázaro (PSC), Anotnio Imbassahy (PSDB), Eronildes Vasconcelos (Tia Eron, PRB), Mário Marinho (PRB), José de Arimateia (PRB), Tom Araújo (DEM), Carlos Geilson (PSDB), Sandro Régis (DEM), Pedro Tavares (MDB), Fábio Souto (DEM), Heber Santana (PSC), Sidelvan Nóbrega (PRB), Targino Machado (PPS), Luciano Simões Filho, Hildécio Meireles (PSC) e Leur Lomanto Junior (DEM).

Ronaldo citou, também, a presença de prefeitos, ex-prefeitos e ex-parlamentares de algumas cidades da Bahia, a exemplo de Elinaldo Araújo, prefeito de Camaçari; Adriano Lima, prefeito de Serrinha; Marcos, da cidade de Valente; Luciano, de Jacobina; Fernando de Fabinho, ex-prefeito e ex-deputado; Tarcizio Pimenta, ex-prefeito de Feira de Santana e candidato a deputado estadual pelo Democratas; dentre outras personalidades.

Avaliação sobre a gestão em Feira de Santana

José Ronaldo afirmou que olhando para Feira de Santana, hoje, tinha certeza de ter cumprido o dever de governar corretamente.

“Feira me deu tudo. Me deu uma esposa de todas as horas e de todos os momentos”, disse Ronaldo em lágrimas, citando na sequência o filho, as filhas e os netos e lembrando que residiu em uma pensão onde atualmente está situado a sede da CDL.

Lembrou dos pais, da infância em Paripiranga, do começo da vida em Feira de Santana, quando ingressou como servidor público indicado por Faustino Dias.

Ronaldo deu sequência ao discurso discorrendo sobre a vida política como vereador, provedor da Santa Casa de Misericórdia, deputado estadual, deputado federal. Ele citou, também, o convívio com os ex-governadores ACM e César Borges e com os ex-prefeitos de Feira de Santana José Falcão e Colbert Martins.

A renúncia

“Mais do que obras, transformamos vidas”, comentou sobre o trabalho realizado em Feira de Santana, afirmando que toda a jornada o preparou para o desafio de ser candidato a governador.

“Deixo a Prefeitura de Feira de Santana para novos desafios. Deixo com você Colbert, a nossa Feira de Santana. Sei que fará um grande governo, um grande trabalho”, afirmou José Ronaldo.

O anuncio da pré-candidatura

“Meus irmãos estou pronto para encarar um novo desafio. Os aprendizados do tempo me credenciam para trilhar um novo caminho”, afirmou Ronaldo, sobre o desafio de se candidatar a governador.

“Quero ver brotar em cada rosto, em cada canto dos nossos 417 municípios, em cada cantinho da nossa Bahia, o progresso, o desenvolvimento e a segurança. Mas do que correria, o povo da Bahia quer paz”, inferiu Ronaldo, sobre a linha de campanha que pretende desenvolver.

José Ronaldo anuncia pré-candidatura ao governo do estado da Bahia.
José Ronaldo anuncia pré-candidatura ao governo do estado da Bahia.
ACM Neto anuncia José Ronaldo como pré-candidato do Democratas ao governo da Bahia.
ACM Neto anuncia José Ronaldo como pré-candidato do Democratas ao governo da Bahia.
Populares participam do lançamento da pré-campanha de José Ronaldo ao Governo do Estado.
Populares participam do lançamento da pré-campanha de José Ronaldo ao Governo do Estado.
Sobre Carlos Augusto 9648 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).