XIV Festival Internacional de Artistas de Rua ocorre na Bahia

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Vanda Cortez participa da edição 2018 do Festival Internacional de Artistas de Rua.
Vanda Cortez participa da edição 2018 do Festival Internacional de Artistas de Rua.
Vanda Cortez participa da edição 2018 do Festival Internacional de Artistas de Rua.
Vanda Cortez participa da edição 2018 do Festival Internacional de Artistas de Rua.

Depois do sucesso em Salvador, a 14ª edição do Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia segue para o interior do estado. Irecê é a primeira cidade a receber o evento que será realizado nos dias 6 e 7 de março de 2018 na Praça da Prefeitura e no Calçadão, a partir das 18 horas; depois é a vez de Jacobina, nos dias 8, às 19:30 horas e 9 às 18 horas, na Praça da Matriz, e por fim em Madre de Deus, dia 10, na Orla, a partir das 17 horas. Artistas locais se juntarão aos que se apresentaram em Salvador e a festa será ainda maior. Em Irecê Érica Vilela mostra sua Acrobacia Aérea com tecido acrobático, em Jacobina a Marujada abre o Festival e em Madre de Deus os jovens do Grupo Batalha da Brizza fazem poesia e Rap.

A 14ª edição do Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia este ano reúne artistas brasileiros da Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará, e artistas internacionais da Argentina, Uruguai, Portugal, Espanha, Bélgica, Itália, Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos, que ganham as ruas de Irecê, Jacobina e Madre de Deus até 10 de março. Apresentações de música, poesia, acrobacia, malabarismo, teatro, dança e artes plásticas garantem espetáculos gratuitos, de qualidade, para toda a família.

O Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia começou em fevereiro de 2002 e é um projeto selecionado pelo Edital Eventos Calendarizados com Apoio Financeiro do Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura e da Secretaria da Fazenda do Governo do Estado da Bahia. O 14º Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

Artistas Confirmados Festival de Rua 2018

Baixo e Fêmea – Música, Baixo e Voz – Brasil, BA (Madre de Deus – dia 10) – Baixo e Fêmea, o Macho e a Fêmea, o Yin e o Yang. Tais Nader e Luciano Calazans, que fazem apresentação especial 14ª edição do Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia. Num show que brinca com toda a completude e complexidade das relações entre mulher e homem, a cantora premiada e um dos melhores baixistas do país encenam um espetáculo original com música e falas divertidas e inusitadas.

Duo Masawa – Acrobacia – Argentina e Itália (todas as cidades) – Misturando dança contemporânea com acrobacia o Duo Masawa, formado por artistas da Argentina e Itália, é uma das atrações mais delicadas e românticas da 14ª edição do Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia. O Duo Masawa já participou de festivais internacionais na Colômbia, Itália, Áustria, Suíça, Reino Unido, Espanha e Alemanha, onde, usando todos os sentidos – tato, visão, paladar, olfato e audição – encanta a plateia mostra como o momento presente de cada um é a soma da memória nostálgica impressa na memória humana.

Duo Queindá – Música, Flauta e Vibrafone, Brasil,RJ e BA ( Jacobina e Madre de Deus – 8, 9 e 10) – Uma flautista, um vibrafonista e um grupo de transeuntes. Incorporando a imprevisibilidade das ruas à sua proposta musical, o Duo Queindá valoriza as singularidades de cada experiência e as interações possíveis entre a música e a rua.

Érica Vilela – Acrobacia Aérea – Brasil, BA (Irecê – dias 6 e 7) – Natural de Irecê, Érica se mudou para Salvador para estudar. Na Capital ela se conectou com as artes de forma intensa, estudou tecido acrobático e agora se apresenta em vários espaços e também nas ruas. Atração de Irecê.

Fred Show – Música e Cabaret – Reino Unido (todas as cidades) – Ator, vocalista, músico, compositor, presidente, diretor, produtor, filantropo, amante, cavalheiro, orador público, anfitrião, comediante, escritor, feiticeiro (semi-iniciado); no Festival de Rua este multi-talento vai apresentar, de maneira bem engraçada, um repertório de autoria própria que também inclui canções clássicas.

Grupo As Nega – Música, vozes e percussão – Brasil, CE (todas as cidades) – O trabalho ‘Sangue de Perto’ iniciou e se perpetua pelas praças de Fortaleza, onde o grupo desenvolve músicas populares de matriz africana, sobretudo o coco. As duas mulheres cantam e tocam percussão e o público é livre para interagir.

Grupo Batalha da Brizza – Poesia Rap – Brasil, BA (Madre de Deus – dia 10) – Este grupo de jovens, poetas e cantores de rap, é a grande descoberta da cultura popular de Madre de Deus. A Batalha da Brizza vai encerrar o Festival 2018 com sua performance cheia de energia. Atração de Madre de Deus.

Grupo Barlavento – Música, Samba de Raíz – Brasil, BA (Madre de Deus dia 10) – O samba de roda é a alma musical do Recôncavo Baiano. Davizinho de Mutá e Hamilton Reis são os líderes do grupo, o único que tem participado em todas as edições do Festival de Rua. Com ritmo e alegria, o Grupo Barlavento vai balançar as ruas e praças das cidades do Festival.

Homem Banda, Bernard M. Snyder – Música – Alemanha (todas as cidades) – Um homem sozinho pode tocar bateria, violão, gaita e cantar ao mesmo tempo? Bernard M. Snyder começou tocar nos palcos baianos como homem banda em 1998. Logo depois ele juntou forças com a atriz e produtora Selma Santos na criação do Festival de Rua, que agora está na sua 14ª edição.

Leapin’Louie – Performance de Cowboy – EUA (todas as cidades) – Com um grande laço de 75 pés, o americano Leapin’ Louie faz ao vivo todas as acrobacias que os público já viu em filmes e até desenhos animados, só que com muito mais humor. O ‘Leapin’ Louie Wild West Spectacular’ é uma comédia falada e física, com muita participação divertida do público. Um show de cowboy original, com jogos com laço de classe mundial, chicote e outras acrobacias. Todos os dias e em todas as cidades na 14ª edição do Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia.

Marujada – Manifestação Cultural – (Jacobina – dia 8) – A Marujada de Jacobina sai há mais de 200 anos nas festas de Santo Antônio, padroeiro da cidade, dia 13 de junho, e de São Benedito, santo muito festejado no município, ao qual são feitas e pagas muitas promessas, principalmente no seu dia, festa móvel no calendário cristão, realizada na segunda-feira imediata ao domingo de Pentecostes. A Marujada se apresentará no Festival Internacional de Artistas de Rua em Jacobina, abrindo o evento, a partir das 19:30 horas. Auto popular, a Marujada é documentada também como chegança de marujos, chegança, de mouros, chegança simplesmente, barca, nau Catarineta e fandango, revestindo-se, conforme a região, de características especificas. Atração de Jacobina.

Mauro Cosenza – Malabarismo Cômico – Uruguai (todas as cidades) – Um delírio… assim se pode definer a apresentação do uruguaio Mauro Cosenza, ‘El Gran Enano’, um excêntrico palhaço, que utiliza suas habilidades para realizar um show cheio de um malabarismo que envolve o público em estouros com balões, jogos com bolas de ping-pong, engenhocas malucas e…. muita água. As explosões de objetos e risos rompem a barreira entre artista e plateia.

Minha Lua – Música Fado – Espanha e Portugal (todas as cidades) – O Minha Lua oferece uma interpretação renovada do Fado tradicional, linhas melódicas com arranjos e composições próprias. Reconhecida pela crítica e o público da Espanha, Portugal, Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Suíça, Brasil e Cabo Verde, pela qualidade, elegância e força de suas performances ao vivo, a dupla Minha Lua é formado pela cantora Victoria Cruz e o violonista e compositor Gabriel Pancorbo.

Pauline Zoe – Acrobacia, Roda Cyr – Bélgica (Irecê, Jacobina – dias 7 e 8) – Devido a sua paixão pelo circo e suas numerosas viagens a festivais internacionais de arte de rua, Pauline se especializou na performance com a Roda Cyr. Criada na Bélgica e viajando o mundo inteiro, Pauline Zoe estudou Artes Cênicas na UFMG, em Belo Horizonte.

Santa Víscera Teatro – Teatro à la Carte – Brasil, SP (todas as cidades) – No ‘Teatro à la Carte’ o público escolhe o que quer assistir em Cardápios de Cenas, compostos por 17 opções.  Esta é uma ideia original do Santa Víscera Teatro, uma companhia paulista que realiza em espaços alternativos as suas cenas e que agora chega à Bahia através do Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia. No “menu” encontram-se cenas de escritores consagrados da literatura mundial como: Érico Veríssimo, Saint-Exupéry, Anton Tchékhov, Luis Fernando Veríssimo, Harold Pinter, Dario Fo, Franca Rame, além de criações coletivas do grupo.

Tova Snyder – Artes Plásticas – EUA (todas as cidades) – Com a ajuda de grandes, e sobretudo dos pequenos, Tova cria ao vivo cenas do Festival sobre placas de madeira colocadas no chão. As obras incluem imagens dos artistas participantes do evento. Toda criança é artista, e pode participar!

Vanda Cortez – Bolhas Gigantes de Sabão – Brasil, BA (todas as cidades) – Com formação de palhaça, nesta edição do Festival de Rua Vanda vai encantar grandes e pequenos com as suas mágicas bolhas gigantes de sabão.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113670 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]