Se tem uma coisa que eu quero essa semana lembrar, é que vai passar! | Por José Cerqueira Neto

Zé Neto: O mesmo pré-sal que na época da nossa ex-presidente Dilma, a grande mídia dizia que não valia a pena sequer ir buscar um barril, porque não dava lucro, ou porque não se pagava. Agora se paga, 61% já é o pré-sal e por pouco não fecharam os campos de exploração e os refinos de Mataripe.
Zé Neto: O mesmo pré-sal que na época da nossa ex-presidente Dilma, a grande mídia dizia que não valia a pena sequer ir buscar um barril, porque não dava lucro, ou porque não se pagava. Agora se paga, 61% já é o pré-sal e por pouco não fecharam os campos de exploração e os refinos de Mataripe.
Zé Neto: O mesmo pré-sal que na época da nossa ex-presidente Dilma, a grande mídia dizia que não valia a pena sequer ir buscar um barril, porque não dava lucro, ou porque não se pagava. Agora se paga, 61% já é o pré-sal e por pouco não fecharam os campos de exploração e os refinos de Mataripe.
Zé Neto: O mesmo pré-sal que na época da nossa ex-presidente Dilma, a grande mídia dizia que não valia a pena sequer ir buscar um barril, porque não dava lucro, ou porque não se pagava. Agora se paga, 61% já é o pré-sal e por pouco não fecharam os campos de exploração e os refinos de Mataripe.

A canção “Vai passar”, interpretada por Chico Buarque de Holanda, é muito significativa pra nós do PT, pra nós que escolhemos um lado para defender o Brasil, os interesses populares, as políticas públicas inclusivas, mais universidades, mais políticas para as mulheres, para negros, índios, quilombolas, para o homem do campo da agricultura familiar, para os jovens, mais política para os idosos, mais política para o povo brasileiro, esse povo sofrido, que é empurrado por uma grande mídia aliada a interesses econômicos que, de nós, só querem que nos tornemos mais uma vez o quintal dos interesses econômicos vigentes.

Quem não viu, é porque não quer ver ou pelo menos ainda não conseguiu entender, mas o tempo vai mostrar. E os que queriam ver e estão apostando para que continue, esses são maldosos. Olha aí a Petrobrás como ficou e como vai ficar; olhe nosso pré-sal, que já perdeu 1 trilhão só de impostos para facilitar a venda de campos de exploração, que agora já é responsável por 61% da produção de petróleo do nosso país.

O mesmo pré-sal que na época da nossa ex-presidente Dilma, a grande mídia dizia que não valia a pena sequer ir buscar um barril, porque não dava lucro, ou porque não se pagava. Agora se paga, 61% já é o pré-sal e por pouco não fecharam os campos de exploração e os refinos de Mataripe. Aliás, por falar em refinaria, o petróleo de óleo diesel, infelizmente, mais de 300 importadoras já foram liberadas nessa área aqui no Brasil em menos de um ano e meio.

Gente, vai passar! Viva Chico Buarque e viva o Brasil e o povo brasileiro que luta e não se rende. E viva ao nosso Galego (Jaques Wagner), que vai continuar sendo grande referência para todas as nossas lutas.

Vamos que vamos!

A música ‘Vai passar’, de Chico Buarque de Holanda, foi lançada em 1984, num período conturbado da história brasileira que foi o fim da ditadura militar. ‘Vai Passar’ é um símbolo crítico dos anos sombrios e, ao mesmo tempo, uma celebração da resistência e da esperança características da produção musical de Chico Buarque naquele período.

Estrofes da música ‘Vai passar’, de autoria de Chico Buarque de Holanda

Vai passar nessa avenida um samba popular

Cada paralelepípedo da velha cidade essa noite vai se arrepiar

Ao lembrar que aqui passaram sambas imortais

Que aqui sangraram pelos nossos pés

Que aqui sambaram nossos ancestrais

Num tempo página infeliz da nossa história,

passagem desbotada na memória

Das nossas novas gerações

Dormia a nossa pátria mãe tão distraída

sem perceber que era subtraída

Em tenebrosas transações

Seus filhos erravam cegos pelo continente,

levavam pedras feito penitentes

Erguendo estranhas catedrais

E um dia, afinal, tinham o direito a uma alegria fugaz

Uma ofegante epidemia que se chamava carnaval,

o carnaval, o carnaval

Vai passar, palmas pra ala dos barões famintos

O bloco dos napoleões retintos

e os pigmeus do boulevard

Meu Deus, vem olhar, vem ver de perto uma cidade a cantar

A evolução da liberdade até o dia clarear

Ai que vida boa, ô lerê,

ai que vida boa, ô lará

O estandarte do sanatório geral vai passar

Ai que vida boa, ô lerê,

ai que vida boa, ô lará

O estandarte do sanatório geral… vai passar

*José Cerqueira de Santana Neto (Zé Neto) é deputado estadual pelo PT da Bahia e líder do governo e da maioria na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA).

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112836 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]