Por que Rússia está comprando mais ouro?

Rússia aumenta reservas em ouro.
Rússia aumenta reservas em ouro.
Rússia aumenta reservas em ouro.
Rússia aumenta reservas em ouro.

Em janeiro de 2018, o Banco Central da Rússia aumentou sua participação de ouro em quase 20 toneladas métricas para 1.857 toneladas, atingindo uma alta histórica e superando a China em reservas de ouro. Mas por que a Rússia precisa tanto de ouro e como isso ajuda o governo a equilibrar riscos cambiais?

Padrões mundiais

As reservas internacionais da Rússia totalizaram US$ 454 bilhões, aproximando-se gradualmente do nível de US$ 500 bilhões estabelecido pelo banco. Enquanto isso, os EUA afirmam ser os maiores possuidores de ouro com 8.134 toneladas. Em segundo lugar, a Alemanha com mais de 3.000 toneladas, enquanto a Itália e a França têm 2.500 toneladas.

Cerca de 30% das reservas internacionais dos países desenvolvidos estão armazenadas em ouro. Nesse ponto, não há nenhuma alternativa ao ouro no sistema financeiro. Sua acumulação permite tanto se proteger de riscos cambias e sanções como ter a chance de ganhar mais fundos.

Declínio da dependência

Enquanto continua sendo o principal mecanismo de pagamento no sistema do comércio global, o ouro contribui para o declínio da dependência de qualquer moeda.

“Em primeiro lugar, o ouro é a diversificação dos riscos. Evidentemente, tem menos liquidez do que os títulos americanos ou alemães. O preço desse bem pode aumentar e diminuir. Mas em um eventual colapso do dólar, o ouro definitivamente manterá seu valor”, explicou Aleksandr Razuvaev, chefe do departamento analítico da Alpari, empresa de Forex fundada na Rússia em 1998.

Mecanismo de segurança

Na década de 1920, a União Soviética poderia negociar com outros países pagando somente com ouro. Questionados se tais procedimentos poderiam ser esperados agora, especialistas dizem que se a Sociedade para Telecomunicações Financeiras Interbancárias Globais (SWIFT) for interrompida na Rússia, isso resultaria na mudança para pagamentos em ouro.

O Irã tem mostrado que o ouro é uma segurança contra sanções. Quando restrições pesadas foram impostas a Teerã, o país continuou vendendo petróleo com transações sendo efetuadas também em ouro.

“Neste caso, o ouro é uma excelente alternativa. Este é um mercado com circulação anual de mais de US$ 8 trilhões, e você pode vendê-lo sempre que quiser, à medida que você controla esse recurso […]”, reconheceu o analista financeiro Aleksei Vyazovsky.

Excesso de emissão

Muitos analistas destacaram que, desde 2008, bancos centrais de vários países, dos EUA à China, emitiram notas de bancos em excesso, o que resultou em preocupações com a “qualidade” do dinheiro.

“A moda atual das criptomoedas é uma consequência dessas preocupações. Pessoas comuns adquirem moedas de ouro e digitais, enquanto bancos centrais tanto na Rússia como na China, estão acumulando reservas”, enfatizou Konstantin Korischenko, chefe de um mercado de ações e engenheiro financeiro na Academia Russa de Economia Nacional e da Administração Pública.

Ouro fica mais caro

Além disso, o motivo da corrida ao ouro é o aumento do preço. Desde janeiro de 2017, o valor deste metal precioso nas reservas da Rússia aumentou de US$ 60,2 para US$ 76,6 bilhões, registrando uma elevação de 27%.

*Com informações do Sputnik Brasil.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111168 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]